RUDINEI ganhou a passagem para a Tailândia ao vencer torneio em Portão Foto: arquivo pessoal / Gustavo Kuhn

Muay thai. Atleta da Nitro Team, Rudinei Leal ficará um mês no país asiático

Na última sexta-feira, o lutador de muay thai Rudinei Rodrigues Leal, 28 anos, embarcou para a Tailândia a fim de realizar um sonho. A ida ao país asiático se efetivou para Rudinei quando o atleta faixa azul escuro sagrou-se campeão do GP Attack Fight de Muay Thai Profissional, em novembro do ano passado, na cidade de Portão. Além do cinturão, o lutador da Nitro Team ganhou, naquela ocasião, uma passagem para ficar um mês em treinamento na Tailândia.

Nascido em Mondaí, Santa Catarina, ele mora em Pareci Novo desde pequeno e atualmente dá aulas para três turmas de muay thai em São Sebastião do Caí e para outras três turmas da mesma arte marcial na Feliz. Vivendo seu melhor momento na carreira, como ele mesmo diz, Rudinei Leal busca adquirir novos aprendizados no outro lado do mundo. Ele permanecerá na Tailândia até o dia 3 de maio.

Lutador conta que a viagem é a realização de um sonho

É tudo novidade para o atleta. Quando chegou ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, na última sexta-feira, Rudinei se preparava para sua primeira experiência em avião, e a primeira viagem para fora do Brasil. “Estava de boa, mas agora, com a viagem chegando, fico nervoso. Vejo que é real. É muita ansiedade, desde terça-feira sem dormir”, disse, na última quinta-feira, véspera da viagem.

O catarinense de 28 anos viajou sozinho para o país asiático e está hospedado em uma pousada na ilha de Phuket, situada no sudoeste da Tailândia. Rudinei não descarta realizar uma luta durante sua experiência do outro lado do mundo. “Sentimento de felicidade por realizar um sonho. Nunca imaginei viajar para a Tailândia. Se der tudo certo, farei uma luta no país”, enfatiza.

Antes da viagem, o atleta minimizou a apimentada culinária tailandesa e ressaltou que sua grande preocupação se dava com a questão do idioma, já que não domina a língua inglesa. “A maior preocupação se encontra nos aeroportos. Como não falo inglês, terei dificuldade em achar os lugares, fazer check in. Falam que a comida na Tailândia é bastante apimentada, mas isso é questão de adaptação, assim como o clima”, argumentou.

Na Tailândia, Rudinei busca aproveitar ao máximo a experiência e já tem planos para quando retornar ao Brasil. “Quero adquirir o máximo possível de aprendizado para passar aos meus mestres e alunos quando voltar. Se eu aprender uma técnica na Tailândia, a viagem já vai ter valido muito”, salienta.

imagem: reprodução internet

O início e os motivos da ascensão no esporte
O lutador deu seus primeiros golpes no muay thai há sete anos e desde o início treina na Nitro Team. E diferentemente de muitos lutadores, que iniciaram no esporte por incentivo de um amigo ou familiar, Rudinei se apaixonou pelo muay thai assistindo TV. “Sempre fui de esportes, e acabei me apaixonando pela arte marcial assistindo filmes”, frisa.

Reservado, o atleta de 28 anos preza pela disciplina para obter êxito dentro do ringue e enaltece a família formada dentro da academia. “Saio pouco, não fumo. Bebo só de vez em quando, e apenas fora da temporada. O respeito e o caráter que temos um com o outro é o mais importante no muay thai. É uma família que se forma dentro da arte marcial. Considero o Gustavo (Kuhn, treinador de Rudinei na Nitro Team) meu pai, é uma pessoa que me ajuda em tudo. Sem ele, eu não seria nada”, afirma o lutador, agradecendo o povo parecinovense e da região, que ajudaram a tornar seu sonho realidade. “Agradeço toda a ajuda de Pareci Novo e região, que abraçaram a causa e me ajudaram a conquistar esse sonho”, completa.

Deixe seu comentário