Murilo teve um retorno meteórico ao SUP, com resultados expressivos em apenas duas semanas de treino

Agora na categoria Profissional, atleta quer ser campeão brasileiro no próximo ano

Depois de ficar quase dois anos sem remar e até pensar em desistir do stand up paddle (SUP), o jovem Murilo da Rosa voltou a competir e mostrou porque é um dos principais talentos do País no esporte. Com apenas duas semanas de treino, o montenegrino de 18 anos participou de dois campeonatos pela categoria Profissional, ficou em segundo lugar no Campeonato Rio Grande de SUP, em Viamão, e conquistou o título do Campeonato Catarinense, em Palhoça-SC.

Os resultados expressivos, atrelados ao curto período de treinamento, enchem o garoto de motivação para 2022. No próximo ano, Murilo vai participar do Circuito Brasileiro de Stand Up Paddle na categoria Profissional, além do Campeonato Gaúcho e do Campeonato Catarinense da modalidade. O objetivo do jovem atleta é conquistar o título em todas as competições.

A preparação para os desafios da próxima temporada inicia já em janeiro, com treinos no Rio Caí. A primeira etapa do nacional está marcada para os dias 11, 12 e 13 de março, em Ilhabela-SP. “Conheço bem o local da primeira etapa, já competi lá. Isso pode me ajudar no início do Brasileiro”, projeta o atleta montenegrino. O Circuito terá quatro etapas. Além de Ilhabela, Saquarema-RJ, Niterói-RJ e Angra dos Reis-RJ receberão os principais remadores do país.

Diego Flores tem sido fundamental nessa retomada do jovem remador

Um dos principais objetivos de Murilo é voltar a disputar o Campeonato Mundial, que foi seu último desafio antes da pandemia. Em 2019, o garoto ficou em 7° lugar na categoria Júnior, o melhor brasileiro da disputa. A competição foi realizada em El Salvador. “Agora quero ir pela categoria Profissional”, almeja.

Além do pai Leonardo da Rosa, o Bola, um dos maiores incentivadores de Murilo nessa retomada é Diego Flores, responsável por treinar a parte física do jovem remador. Como o stand up paddle pode se tornar modalidade olímpica nos próximos anos, Diego quer ajudar o atleta a realizar este sonho. “Quero auxiliar o Murilo, que já está na frente dos demais, e incentivar outros futuros atletas também”, pontua.

Durante a pandemia, Murilo cogitou abandonar os remos e focar apenas nos estudos. Inclusive, em 2022, ele vai iniciar o curso de Odontologia. Porém, vai conciliar os estudos com o stand up paddle. “Pensei em desistir do esporte, mas o Diego fez contato com meu pai para eu voltar, foi atrás e deu todo suporte nos treinamentos”, enfatiza.

O talentoso atleta de apenas 18 anos tem o apoio de Academia Intense, DF Funcional Training, Comauto, Clube Caça e Pesca, Limitless Stand Up Paddle e do seu pai, Leonardo da Rosa.

Deixe seu comentário