Observador do Inter, Eduardo Arrue conversou com os meninos no campo do Riograndense

Futuro. Jovens nascidos entre 2003 e 2011 participaram da “peneira”

O grande sonho de muitas crianças é jogar futebol profissionalmente. Para isso, é necessário passar por várias etapas, desde os primeiros anos de vida. Na última quarta-feira, 4, mais de 200 jovens passaram por uma dessas etapas no campo do Riograndense, em Montenegro, onde ocorreu a avaliação do Inter, em parceria com a Escola Fera.

Atletas nascidos entre 2003 e 2011 foram observados de perto por Eduardo Arrue, que integra o Centro de Análise e Prospecção de Atletas (CAPA – Base) do Inter. A avaliação começou logo cedo, às 8h, e se estendeu até o final da tarde. O observador da base colorada falou sobre os aspectos que são avaliados na atividade. “Estamos observando os fundamentos, a técnica, a questão cognitiva, de jogar com e sem a bola. Além disso, é importante que a garotada conheça a história do clube quando chega lá”, explicou Arrue.

O profissional do Inter minimiza o fato de que muitos atletas acabam ficando nervosos quando passam por avaliações em grandes clubes. Durante a atividade dessa quarta, Arrue reuniu a gurizada no campo para passar tranquilidade às futuras promessas da cidade. “A gente sempre procura deixar os meninos à vontade. Quando eles sabem que estão sendo observados, normalmente vão sentir essa questão psicológica. Estamos prospectando não para hoje, mas para o futuro”, enfatiza.

Dirigente do Fera, Eduardo Vercelhese, o Da Páscoa, exalta a oportunidade que meninos e meninas da cidade tiveram nessa quarta-feira. “Pode ser o início da realização de um sonho, pois estar em uma grande equipe de futebol, como o Inter, é o que todas as crianças que amam futebol querem. Os nervos se alteram, mas é uma experiência que, para quem almeja ser um atleta, precisa passar”, frisa.

Como as equipes de competições do Fera voltaram a fazer os trabalhos coletivos há pouco tempo, Da Páscoa acredita que essa falta de ritmo tenha atrapalhado a gurizada na peneira. Com os treinos, o “padrão Fera”, como é citado por ele, será retomado em breve. Os atletas em geral, que tiveram a avaliação na parte da tarde, foram bastante elogiados pelo dirigente. “Achamos belas surpresas, meninos que podemos trabalhar para evoluírem dentro de suas posições e características de jogo”, enaltece.

Quem também se destacou na atividade, de acordo com Da Páscoa, foram as meninas. Elas fecharam com chave de ouro a avaliação do Inter na cidade. “Muitos destaques técnicos e também de força em algumas meninas. Montenegro e região estão prontas para disputar competições femininas tranquilamente”, completa o dirigente.

Deixe seu comentário