Eduardo Kunde chegou ao Cuiabá no início de novembro de 2020. Fotos: Thiago Carvalho e Rogério Moroti / AssCom Dourado

Superação. Zagueiro montenegrino faz história em clube de Mato Grosso

O início da temporada foi complicado para o zagueiro montenegrino Eduardo Kunde. Sua equipe no começo de 2020, o Avaí, retornava à Série B após mais uma campanha irregular na Série A. O elenco passou por reformulação, Kunde permaneceu e buscou seu espaço. No final da pré-temporada, sofreu uma lesão muscular na coxa direita. Veio a pandemia, mais um período longe dos gramados e, quando o futebol retornou, o atleta seguia sem receber oportunidades.

Quando o Cuiabá demonstrou interesse em seu futebol, Kunde não pensou duas vezes. No clube mato-grossense, teve boa estreia contra o Grêmio na Copa do Brasil, recebeu a sequência que tanto esperava e ajudou o Dourado a fazer história e conquistar o acesso inédito à elite do futebol brasileiro.
“Iniciei o ano (2020) atrasado, meio aflito por causa da lesão. Quando retornei, começou a pandemia, todos treinando em casa, era uma situação difícil. Voltei, fui para alguns jogos e machuquei de novo, a mesma coxa. Mais um tempo parado. Foi um momento complicado, de angústia mesmo, mas com esperança de que o segundo semestre seria melhor”, recorda Kunde.

Zagueiro teve a sequência tão aguardada no clube mato-grossense

Em meio à temporada, o Avaí trocou a comissão técnica e, mesmo com as mudanças, o zagueiro montenegrino não teve oportunidades de mostrar seu trabalho. Foi aí que surgiu o interesse do Cuiabá. “Eles já estavam me acompanhando, os analistas já estavam monitorando desde que comecei no profissional. Sabiam do meu potencial, mas também não entendiam porque eu não estava jogando. Então, baseado no que eles já tinham visto e precisando de zagueiro para a Copa do Brasil e o Brasileiro, apostaram em mim”, salienta.

Montenegrino fez história com o grupo do Cuiabá
O atleta confessa que, quando ficou sabendo da sondagem e da proposta do Cuiabá, fez um “esforço extra” para acertar com o clube. “Fiquei extremamente feliz quando soube e fiz de tudo para vir o mais rápido possível. Logo na primeira semana aqui, já iniciei o jogo contra o Grêmio (na Copa do Brasil). Estava há 10 meses sem jogar uma partida completa, ainda com falta de ritmo de jogo”, ressalta o atleta local.

Kunde é marcado por Geromel no duelo contra o Grêmio pela Copa do Brasil

No Dourado, Kunde recebeu a sequência pela qual tanto trabalhou e foi coroado com o acesso do clube na última sexta-feira. “Depois da estreia, fiz mais uns seis jogos, consegui jogar, pegar sequência, ter essa adrenalina que o atleta precisa, que é estar jogando. E mesmo em um ano de pandemia, um ano difícil, que precisei ter muita superação, muita força mental, fui coroado com o acesso com um grupo que, desde o primeiro momento, me abriu as portas e me tratou muito bem”, enaltece.

Montenegrino celebra o acesso inédito do Cuiabá no gramado da Arena Pantanal

“É um grupo sem vaidade, sem status, todo mundo trabalhando pelo mesmo objetivo, todo mundo amigo. Isso é difícil de ver hoje em dia. A força do grupo aqui foi importantíssima para atingirmos o nosso objetivo e, consequentemente, para eu mostrar meu trabalho”, completa.

Com o acesso histórico para a Série A garantido desde a última semana, o Cuiabá encerra sua participação na Série B nesta sexta-feira, quando encara o CRB em Alagoas. Como Kunde tem contrato até o dia 31 de janeiro com o clube mato-grossense, a partida pode marcar sua despedida. No entanto, o zagueiro não deve retornar ao Avaí, já que vem recebendo sondagens do exterior e definirá o seu futuro nas próximas semanas, após o término da Série B.

Deixe seu comentário