Isa (d) é a atleta brasileira feminina mais jovem a assinar contrato com um clube de futebol da Europa. FOTO: Sandra Ayala Cano

Futebol feminino. Montenegrina ganha espaço quase um mês após contratação

No último domingo, dia 17, a equipe feminina do Sevilla, da Espanha, perdeu por 3 a 1 a semifinal da Copa de La Reina para o Real Sociedad. A derrota eliminou a equipe da Andaluzia da competição, mas não ficará marcada na memória da zagueira montenegrina Isadora Gehlen Haas, 18 anos, pelo placar reverso. A partida marcou a estreia da atleta com a camisa do clube europeu com o qual assinou contrato em 25 de janeiro deste ano, pouco depois de atingir a maioridade. Isa, como é conhecida, é a atleta brasileira feminina mais jovem a assinar contrato com um clube de futebol da Europa.

A estreia de Isa se deu no retorno das equipes do vestiário após o intervalo, quando o jogo já estava 2 a 1 para o Real Sociedad. “Era um momento muito esperado e importante na minha carreira”, garante. Capitã da Seleção Brasileira Sub-17 e ex-jogadora do time feminino do Internacional, ela garante que a estreia no Velho Continente proporcionou uma sensação inigualável. “Estádio europeu é muito diferente, as pessoas ficam praticamente dentro do campo. E, ainda mais, estrear com quase 20 mil pessoas (no estádio) é algo gigante. É muito emocionante”, afirma.

De acordo com a zagueira, a derrota na semifinal foi bastante sentida pelo grupo. Isa observa que na Espanha a Copa de La Reina (Copa da Rainha, numa tradução livre) é bastante almejada pelas equipes femininas. No entanto, as atletas do Sevilla não poderão ficar lamentando a eliminação.

Faltando poucas rodadas para o final, a equipe ocupa a última posição da Liga Espanhola Feminina. “Na Liga, estamos em busca da permanência na primeira divisão”, diz Isa.

Feliz pela estreia com a camisa do Sevilla, a brasileira diz estar se adaptando bem à vida na Espanha. “No Inter eu tinha um convivência muito boa, mas aqui fui muito bem recepcionada”, garante. Atualmente, Isadora mora com outras duas atletas em um apartamento. Até agora, sua maior dificuldade foi com o idioma. “Por mais que o espanhol seja semelhante (ao português), é muito complicado”, afirma. No entanto, essa barreira deve ser quebrada logo, uma vez que a atleta faz aulas de espanhol.

A cultura diferente da brasileira também impactou Isa no início, bem como a distância da família. “Ficar longe de quem amamos nunca é fácil, mas converso todos os dias com eles”, conta a atleta. Acompanhando de longe a evolução de Isadora, a família se enche de orgulho. “Sim, orgulho é a palavra certa. Ela tem um grande estrela e faz por merecer tudo o que está acontecendo com ela”, afirma o pai Vilmar Castilhos Gehlen. Ele salienta ainda que em sua ascensão no futebol, Isa conta com dicas do irmão Eduardo Haas Gehlen, o Duda, que já atuou no Juventude e no futebol da Bulgária.

Zagueira montenegrina (D) entrou no intervalo e fez sua estreia em jogo contra o Real Sociedad. FOTO: Sandra Ayala Cano

Deixe seu comentário