Autor do gol da vitória no jogo de ida, Paolo Guerrero é um dos trunfos do Inter para eliminar o Nacional. Fotos: Ricardo Duarte / divulgação Inter

Libertadores. Colorado está a um empate das quartas de final da competição

O momento, o retrospecto e o fator local são favoráveis ao Inter, mas o time do técnico Odair Hellmann sabe que só isso não basta para eliminar o Nacional-URU nesta quarta-feira. Após vencer os uruguaios no jogo de ida por 1 a 0, o colorado pode empatar no Beira-Rio que avança para as quartas de final da Libertadores da América. A partida inicia às 19h15min.

De volta ao torneio continental após quatro anos, o Inter passou pela fase de grupos sem grandes dificuldades. Com quatro vitórias e dois empates, a equipe ficou na liderança da chave A, que contava com o atual campeão River Plate. Invicto na competição, o time gaúcho não teve uma atuação brilhante no primeiro jogo das oitavas de final, mas contou com a estrela de Paolo Guerrero para voltar com vantagem para Porto Alegre.

Hoje à noite, um empate basta para os comandados de Odair seguirem adiante na Libertadores. Para o Nacional, só a vitória interessa. Se os uruguaios devolverem o 1 a 0, a decisão da vaga vai para os pênaltis. O Inter vive sua melhor fase na temporada. Depois de eliminar o Palmeiras na Copa do Brasil, a equipe saiu na frente contra o Nacional fora de casa e venceu o Ceará, com os reservas, pelo Brasileirão.

Além do bom momento, o retrospecto também está do lado do Inter, mas aí que o alerta deve permanecer ligado. No século XXI, o colorado disputou 35 jogos no Beira-Rio pela Libertadores da América e possui 80% de aproveitamento no período. São 28 vitórias, seis empates e apenas uma derrota, para o Peñarol, por 2 a 1, nas oitavas de final da edição de 2011. Esse resultado eliminou a equipe, que havia empatado no Uruguai no jogo de ida.

Para não ser surpreendido novamente dentro de casa por uma equipe uruguaia, o técnico Odair Hellmann quer que a equipe mantenha a postura adotada nos jogos em Porto Alegre, com marcação alta e intensidade. A torcida vai jogar junto. Os ingressos estão esgotados desde o último sábado. São esperados mais de 45 mil colorados nesta quarta-feira.

Zeca retornou de lesão no último sábado e disputa vaga no time com Bruno. Fotos: Ricardo Duarte / divulgação Inter

Escalações e arbitragem
O Inter tem apenas uma dúvida, na lateral-direita. Titular no primeiro semestre, Zeca voltou de lesão no último sábado e teve atuação segura contra o Ceará. O experiente Bruno, que vem sendo o titular da posição, tem feito boas partidas e pode ser mantido entre os 11 titulares por Odair, mesmo com o retorno de Zeca. Outra possibilidade é a entrada de Zeca na lateral-esquerda, no lugar de Uendel, que vem sendo contestado por parte da torcida.

O provável time do Inter para pegar o Nacional esta noite tem Marcelo Lomba; Bruno (Zeca), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick, D’Alessandro e Nico López; Paolo Guerrero.

Assim como a equipe colorada, o Nacional também poupou seus principais atletas no final de semana, pelo Torneio Intermedio do Uruguai. Apenas cinco titulares estiveram em campo na vitória sobre o Progreso, por 4 a 2. A provável escalação do Nacional para o confronto decisivo desta quarta tem Rochet (Luis Mejía); Cotugno, Corujo, Felipe Carvalho e Viña; Rafael García, Zunino, Gabriel Neves, Lorenzetti (Pablo Barrientos) e Kevin Ramírez; Gonzalo Bergessio.

O argentino Fernando Rapallini apita a partida no Beira-Rio. Ele será auxiliado por Juan Belatti e Maximiliano Del Yesso. O VAR fica a cargo de German Delfino, também da Argentina.

Deixe seu comentário