Ministério Público do RS cumpriu 20 mandados de busca e apreensão em residências e empresas ligadas a ex-dirigentes colorados da gestão passada na última quinta-feira. Foto: Eduardo Deconto / divulgação

20Ministério Público classifica ex-dirigentes como organização criminosa

Mesmo que o Inter tenha feito uma temporada acima da expectativa, terminando o Brasileirão na terceira posição e voltando à Libertadores da América, os torcedores não esquecem o que os dirigentes da gestão passada (2015 e 2016) fizeram com o clube e querem que a lei seja rigorosa com os envolvidos. Na última quinta-feira, o Ministério Público do Rio Grande do Sul cumpriu 20 mandados de busca e apreensão em residências e empresas da região metropolitana ligadas a ex-dirigentes colorados.

O ex-presidente Vitorio Piffero, o ex-vice de Finanças Pedro Affatato, o ex-vice de Administração Alexandre Limeira, o ex-vice de Patrimônio Emídio Marques Ferreira, o ex-vice de futebol Carlos Pellegrini e o ex-vice jurídico Marcelo Domingues de Freitas e Castro são investigados no caso, por suspeitas de desvio de recursos e diversos outros crimes nos anos de 2015 e 2016.

O Ministério Público investiga crimes de apropriação indébita, falsidade documental, estelionato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. As suspeitas vieram à tona em 2017, após um relatório de uma auditoria contratada pelo clube apontar indícios de irregularidades nas contas.

De acordo com o MP, que classificou os ex-dirigentes do Inter como “organização criminosa”, as irregularidades incluem desvio de recursos para obras que nunca foram realizadas, superfaturamento de gastos – como a compra de passagens aéreas e pagamento de propina na contratação de jogadores –, além de acordos trabalhistas com jogadores prejudiciais ao clube em favorecimento de terceiros. O subprocurador-geral do MP, Marcelo Dornelles, qualificou como “escandalosos” os adiantamentos de aproximadamente R$ 10 milhões pelo vice de Finanças Pedro Affatato.

Na operação da última quinta-feira, uma série de documentos contábeis e computadores que estavam em sedes de empresas e nas casas de ex-dirigentes e empresários foram apreendidos. Até o momento, não foi realizada nenhuma solicitação de prisão dos envolvidos. Uma das penas pode ser o ressarcimento dos valores ao Inter.

Ex-presidente colorado Vitorio Piffero é um dos investigados pelo MP. Foto: divulgação Inter

Com as irregularidades cometidas pela gestão passada sendo esclarecidas aos poucos, fica evidenciado que os resultados dentro de campo não foram por acaso. O inédito rebaixamento do clube para a Série B em 2016 e a saída do ídolo D’Alessandro para o River Plate, no início daquele ano, são dois exemplos. “Tem tudo a ver. Eles fizeram o serviço completo. É lamentável”, comenta o cônsul do Inter em Montenegro, José Airton Kerber.

“É muito triste para o torcedor colorado ver essa situação envolvendo dirigentes de um clube do tamanho do Inter. Se as denúncias forem confirmadas, as pessoas envolvidas devem ser punidas exemplarmente. Que a lei seja rigorosa. Todos os colorados querem o melhor para a instituição, e quando se vê pessoas que deveriam ter o zelo maior por comandarem o clube cometerem esses erros, é revoltante”, acrescenta Airton.

“Pessoas que dizem ser coloradas se aproveitaram do clube”
A indignação do taxista montenegrino Gilberto Vargas da Silva, o Betão, é a mesma de muitos torcedores do Inter. Ele lamenta que o nome do clube tenha ficado exposto com essa situação. “O que m

Betão lamenta que o nome do clube esteja em evidência nesse caso. Foto: arquivo pessoal

e revolta é o Inter, como instituição, ser o centro das atenções nesse caso. Para o leigo no assunto, o nome que está em evidência é o do clube, mas o Inter é a vítima”, frisa.

Assim como José Airton Kerber, o colorado Betão também cobra punição severa aos envolvidos no caso. “Esses dirigentes têm que ser punidos. São eles que erraram e são eles que têm que ter o nome em evidência. Pessoas que dizem ser coloradas se aproveitaram do clube. São colorados sem caráter. A índole deles é muito diferente da nossa, dos torcedores em geral, que queremos o bem do Inter”, completa.

Deixe seu comentário