Grêmio realizou exames médicos e testes para Covid-19 com os atletas nessa terça-feira. Foto: Lucas Uebel / divulgação Grêmio

Quase 50 dias após a paralisação dos campeonatos e, consequentemente, das atividades por conta da pandemia do novo coronavírus, a dupla Gre-Nal voltou aos treinamentos nessa terça-feira. Os dois principais clubes do Estado foram os primeiros da Série A do Brasileirão a retomar suas atividades, após um decreto da Prefeitura de Porto Alegre, publicado na última sexta-feira, autorizar a realização de atividades ao ar livre para atletas profissionais dos clubes.

D’Alessandro higieniza colchonete durante o treino. Foto: Ricardo Duarte / div. Inter

O Campeonato Gaúcho e a Libertadores da América ainda não têm previsão de retorno. Da mesma forma, o início do Campeonato Brasileiro é uma incógnita. Mesmo sem jogos agendados, Inter e Grêmio decidiram voltar aos treinos. Dividido em grupos de seis atletas, o elenco colorado se reapresentou no CT Parque Gigante para a retomada das atividades. Os jogadores chegaram ao local já fardados e, assim que desceram dos seus carros, foram direto para o gramado.

Na segunda-feira, todos os atletas foram às dependências do clube para fazer avaliações médicas e os testes para Covid-19. Além disso, os jogadores também retiraram kits com roupas de treino e material para higiene e controle. Nos primeiros dias, todas as atividades serão realizadas em pequenos grupos e sem contato físico, ao ar livre, cumprindo os protocolos de distanciamento para evitar a disseminação do novo coronavírus.

O clube ainda informou que as áreas internas do CT Parque Gigante, como academia, refeitório e vestiário, não serão utilizadas. O quadro de funcionários será reduzido neste período e a imprensa não terá acesso às atividades.
O Grêmio adotou medidas semelhantes ao rival neste retorno. Os jogadores se reapresentaram em pequenos grupos para a realização de exames médicos e testes para Covid-19. Cada atleta chega ao CT Luiz Carvalho em um horário estipulado pelo clube. Assim que um jogador chega, ainda no carro, um funcionário com roupa de proteção mede a temperatura do atleta.

Com menos de 37,7 graus, o jogador é direcionado para uma primeira tenda e retira os sapatos. Em outro ambiente, passa por mais uma verificação de temperatura, medição de oxigênio periférico e imunoteste para dosagem de anticorpos. Depois disso, o atleta faz o deslocamento por área externa do CT e, na tenda seguinte, realiza testes fisiológicos.

Após as avaliações físicas, o grupo de jogadores dará sequência à rotina de trabalhos ao ar live, sem contato físico e em pequenos grupos.

Deixe seu comentário