treino, Grêmio, Independiente, Recopa, Luan, Everton
Tricolor deve ter um time mais veloz hoje à noite para furar a retranca argentina na Arena. Fotos: Lucas Uebel / divulgação Grêmio

Tricolor encara o Independiente hoje à noite pelo primeiro troféu da temporada

Mesmo que o início da temporada não tenha sido da forma como os gremistas gostariam, o tricolor pode levantar sua primeira taça em 2018 nesta quarta-feira. Na Arena, o Grêmio recebe o Independiente-ARG, às 22h, pelo jogo de volta da final da Recopa Sul-Americana. A primeira partida, realizada semana passada na Argentina, terminou empatada em 1 a 1.

Em situação delicada no Campeonato Gaúcho, em que é o lanterna do certame com apenas quatro pontos, o time do técnico Renato Portaluppi vira a chave e terá o apoio da torcida para conquistar o primeiro título do ano. Restam somente ingressos de camarotes para o duelo. Os demais setores já estão esgotados desde a manhã desta terça. A expectativa é de que 45 mil pessoas estejam na Arena esta noite.

Assim como no primeiro jogo, o técnico gremista não poderá contar com Ramiro e Arthur. O primeiro cumpre suspensão pela expulsão na final da Libertadores da América. Já Arthur vem treinando com bola e está à disposição, mas como não tem condições de atuar por 90 minutos, Renato Portaluppi preferiu deixar o atleta de fora da lista de relacionados. O meio-campista não entra em campo desde o jogo decisivo contra o Lanús pela Libertadores.

Por falar em Arthur, o talentoso meia de 21 anos está praticamente acertado com o Barcelona. No entanto, o atleta só vai se transferir para a Espanha em janeiro de 2019. No início desta semana, representantes do clube espanhol se reuniram com a direção gremista e encaminharam a contratação do jogador por aproximadamente 40 milhões de euros (R$ 160 milhões). Como o Grêmio possui 60% dos direitos de Arthur, ficará com R$ 96 milhões.

Precisando de uma vitória simples para ficar com o título, a equipe tricolor deve ter apenas uma modificação em relação ao time que iniciou a partida de ida, na última semana. Por opção técnica, o meia-atacante Alisson deve entrar na vaga de Lima. Assim, a provável escalação do Grêmio para buscar o bicampeonato da Recopa tem Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Jaílson, Maicon, Alisson, Luan e Everton; Cícero.

Atual campeão da Copa Sul-Americana, o Independiente terá o desfalque do centroavante Gigliotti, expulso no primeiro jogo. O recém-contratado Romero deve ocupar o seu lugar. Essa deve ser a única mudança do “Rojo” em relação ao jogo de Avellaneda. Quem vencer na Arena fica com o título. Um novo empate leva a decisão para a prorrogação e, se persistir a igualdade, o campeão será decidido nos pênaltis.

Situação no Gauchão preocupa os torcedores

O atual cenário em que se encontra o Grêmio no Campeonato Gaúcho vem preocupando os torcedores gremistas. A última colocação na tabela de classificação do estadual, com apenas quatro pontos somados em sete jogos disputados, ligou o sinal de alerta na Arena. A matemática aponta que o tricolor precisa somar duas vitórias nos quatro últimos jogos para se livrar do rebaixamento. Para garantir classificação para as quartas de final, serão necessárias três vitórias. Vale lembrar que, até o momento, o Grêmio tem apenas uma vitória na temporada.

Grêmio, Gauchão, Alisson, futebol, preocupação, lanterna
Alisson vem sendo uma das armas do Grêmio no Gauchão.

Apreensivo com a situação do clube no estadual, o gremista Lucas Müller Schvuchov, 20 anos, garante que o foco no Gauchão deve ser a permanência na elite. “Em qualquer competição em que a equipe tem apenas quatro jogos para resolver uma situação, e levando em conta que estamos na lanterna, é preocupante, e no Gauchão não é diferente. O time tem condições de ir às quartas, mesmo que seja difícil, mas a prioridade tem que ser não cair. Isso seria uma baita vergonha”, afirma.

Sobre o planejamento, Lucas acredita que a comissão tenha agido de forma correta devido ao desgaste do final da última temporada. “Acho que acertaram no planejamento. Os atletas precisavam de um tempo maior para descansar e se recuperar. Todo mundo precisa. A opção por priorizar a Recopa também vejo como acertada, pois é um título ‘mais acessível’, por ser apenas dois jogos. Vejo que o time carece de um centroavante bom, estilo Barrios, e um meia armador que mude a cara do jogo quando necessário”, analisa.

A preocupação do torcedor Daniel Costa, 46 anos, vai além do Gauchão. “Acredito que o time luta para não cair nessas quatro rodadas que faltam. Se continuar colocando os reservas, cai. E o jogo contra o Independiente é perigoso. É um time argentino, experiente, que deve vir fechado e jogar por uma bola. Acredito que o time vai engrenar com a sequência de jogos, pois o plantel é melhor que o de 2017. O maior problema é o calendário apertado. Não se teve tempo para preparar a equipe”, frisa.

Deixe seu comentário