Campeões serão conhecidos neste sábado em Maratá, a partir das 20h15min

Futebol de areia. Apenas Maratá e Montenegro têm representantes nas decisões

O município de Maratá vai parar na noite de sábado! Na arena localizada do Parque da Oktoberfest, seis equipes entram em quadra para disputar o título da 16ª edição da Copa Schin Intermunicipal de Futebol de Areia. O último capítulo do torneio deste ano será escrito por três times de Maratá e outros três de Montenegro. Três campeões serão conhecidos, a partir das 20h15min.

A primeira decisão da noite será local, entre Máfia da Pimenta e Esperança. Os dois times se enfrentam pelo título da categoria Municipal, principal novidade da competição em 2019. Com campanhas sólidas até aqui, as duas equipes prometem um duelo de muito equilíbrio e rivalidade nas areias de Maratá.

Na sequência, às 21h15min, um clássico montenegrino define o título do Feminino. Equipes femininas mais tradicionais da cidade, Fênix e Tok de Bola medem forças para definir a grande campeã deste ano. Na fase classificatória, a mulherada do Fênix levou a melhor no confronto direto ao vencer por 5 a 2, mas o técnico Elton Nichel não considera sua equipe favorita. “O time do Tok de Bola estava bem desfalcado naquele jogo. Não tem favorito, mas se tiver algum favoritismo, é do Tok de Bola”, aponta.

O técnico prega respeito ao adversário da decisão, mas garante que está confiante para levantar a taça. “Minha equipe é experiente, vamos para a quarta final consecutiva. Participamos do Circuito Sesc e terminamos em terceiro, pelo terceiro ano seguido. Chego confiante, respeitando nosso adversário e sabendo que são muito fortes”, acrescenta Elton.

Do outro lado, o treinador Alexandre Kerber, do Tok de Bola, acredita que o oponente deste sábado tem o favoritismo. “Chegamos à final cientes de que vamos enfrentar o nosso maior desafio, pois o Fênix é amplo favorito. Partindo desse princípio, é pezinho no chão e muita dedicação nos 40 minutos. Temos que fazer o melhor jogo da nossa vida, porque só assim poderemos tentar ficar o mais próximo da equipe adversária. Respeito e muita luta, para fazermos um grande jogo”, declara.

O fato de o duelo ser um clássico municipal equilibra as condições, acredita Alexandre. Apesar disso, o técnico do Tok de Bola reforça que o favorito para essa final é o Tok de Bola. “Elas ficaram com a primeira colocação geral, com três vitórias e resultados recentes expressivos. O clima de clássico é superação e vamos tentar equilibrar, mas o favoritismo é delas”, salienta.

Encontro inédito na Força Livre
Após a decisão feminina, a Copa Schin conhecerá seu último campeão deste ano. Às 22h15min, Maratá e Casa da Borracha/RM Contabilidade, de Montenegro, duelam pelo título da categoria Força Livre. Técnico do time anfitrião, Abel Krefta destaca a evolução da sua equipe e conta com a experiência do grupo para ficar com o título. “O time foi evoluindo a cada jogo. Nosso primeiro objetivo era chegar à final, e agora, é ser campeão. O adversário vem de ótimo resultado e tem uma gurizada muito rápida, mas contamos com a experiência do nosso elenco. Vamos pra cima”, enfatiza.

Estreante em decisões, o Casa da Borracha aposta na união do grupo para “calar” a arena de Maratá neste sábado. “Estamos ansiosos por essa decisão. Não foi fácil chegar até aqui, passamos por ótimas equipes. Nossa amizade, um correndo pelo outro, sem estrelas, é o que faz nosso grupo ser forte. A equipe do Maratá é muito qualificada. Com humildade, garra e união, chegaremos ao nosso objetivo. Confio no meu grupo”, ressalta Fagner Junges, técnico do Casa da Borracha.

Deixe seu comentário