Técnico Júlio César Machado comanda as categorias 2006 e 2008 e está confiante para as disputas

Futebol. Equipe da cidade estreia fora de casa, contra o Atlético Júnior

Com sete categorias e novos rivais na disputa, o Fera inicia neste final de semana sua caminhada no Estadual Inovação de Futebol. Campeão do torneio com três equipes em 2018, o projeto de Montenegro começa o campeonato com o objetivo de levantar ainda mais taças nesta temporada. A estreia do Fera é longe de casa, bem longe, por sinal. No sábado pela manhã, a delegação montenegrina viaja para Serafina Corrêa, onde encara o Atlético Júnior, por três categorias.

Na primeira rodada, o Fera entra em campo com os meninos nascidos em 2008, 2006 e 2003/2004. Na sequência, as categorias 2005, 2007, 2009 e 2010 fazem suas estreias. Uma das novidades do Estadual deste ano é o formato da primeira fase, que será disputada em turno único. As equipes
participantes se enfrentarão apenas uma vez na etapa de classificação, diferentemente da edição passada, que teve dois turnos nesta fase. Isso se deve ao aumento no número de times inscritos em 2019.

Entre os novos adversários do Fera na disputa pelo título, estão Caxias e Juventude, duas das principais forças do Estado nas categorias de base. A chegada dos dois clubes da Serra tornará o certame ainda mais equilibrado, projeta Fábio Klein, um dos coordenadores do projeto montenegrino. “A entrada de Juventude e Caxias em algumas categorias fortalece a competição. Além disso, o Cruzeiro também é sempre muito forte”, analisa.

Técnico das categorias Sub-11 e Sub-13 do Fera, Júlio César Machado, o Julinho, também destaca a força do Cruzeirinho e coloca outros dois adversários entre os favoritos. “O Cruzeiro sempre atrapalha, eles têm uma boa base. Na Sub-13, o Sete de Setembro é sempre uma pedra no nosso sapato. Na 2008, o Prata da Casa, que foi campeão no ano passado, é um adversário perigoso”, cita.

Ajustando os últimos detalhes nas duas categorias que comanda, Julinho acredita que a possibilidade de realizar treinos com grande parte do elenco da categoria 2006 vai suprir a saída de jogadores importantes, como Vinícius Forlán e Jeferson Forneck. “Acho que é o primeiro ano em que consigo reunir mais atletas da Sub-13 para treinar, isso vai melhorar o coletivo da equipe”, ressalta.

“Fizemos uma parceria com o Juventus, de Teutônia. Vamos receber alguns meninos deles emprestados e também vamos emprestar atletas para lá. Fomos campeões do Estadual nos dois últimos anos nessa categoria. É difícil se manter no topo, mas vamos tentar defender esse título”, acrescenta Julinho.
O treinador não quer levantar a taça somente na categoria 2006. Com os mais novos, o foco também é o título, mas sem pular etapas. O primeiro objetivo é voltar com os três pontos de Serafina Corrêa. “Fisicamente e tecnicamente teremos uma evolução considerável na 2008”, aponta. Além de Julinho, quem também intensifica a preparação para a estreia deste sábado é Eduardo Vercelhese, o Da Páscoa, comandante da 2003/2004.

Juvenil deve ser retomada em 2020
Mesmo com a estreia no Estadual Inovação batendo na porta, o Fera já pensa na próxima temporada. Evidente que o foco principal de professores e atletas está no campeonato deste ano, mas o projeto da cidade já trabalha para retomar a categoria Juvenil e participar do Gauchão organizado pela Federação Gaúcha de Futebol em 2020. “A ideia entre 15 e 17 anos é uma fase que gera muitas dúvidas na gurizada. Queremos manter os adolescentes vinculados ao esporte. Esporte e educação é o carro-chefe para melhorar o Município”, enaltece Fábio Klein.

Fera estará representado por sete categorias no Estadual Inovação deste ano

Além do Estadual da FGF, os coordenadores do Fera estudam a participação do projeto em outros dois campeonatos. “Pensamos em retornar para o Gauchão da Noligafi ou entrar na Encosta da Serra no ano que vem. Mas para isso, contamos com a parceria da Administração Municipal”, pontua Fábio.

Deixe seu comentário