Olé, sub-12, treinamento, Leleco, Encosta da Serra
TIME Sub-12 do Olé joga no campo do América em sua estreia na Encosta da Serra neste final de semana

Primeira vez. Meninos nascidos em 2005 substituem a juvenil neste ano

Novidade do Olé na Liga Encosta da Serra nesta temporada, a garotada da sub-12 faz sua primeira apresentação oficial neste sábado. No campo do América, os meninos estreiam na competição estadual contra o Degafut, de Novo Hamburgo, às 9h30min. O treinador dos garotos do Olé nascidos em 2005 será Alex Gonçalves, o Leleco, que treinava a categoria juvenil até o último ano. Em 2017, o Olé encerrou as atividades com a juvenil e inscreveu a sub-12 na Encosta.

Nesta sexta-feira, a equipe faz o último treinamento antes da estreia. O técnico Leleco vê evolução no desempenho dos seus comandados, mas evita fazer algum tipo de exigência para a primeira aparição dos meninos na Encosta. “A galera está se dedicando ao máximo. O time é bom, temos vários meninos com qualidade, mas ainda temos muitos problemas também. Eles são muito novinhos e não têm noção de posicionamento dentro de campo”, salienta.

Olé, sub-12, treinamento, Leleco, Encosta da Serra
Técnico Leleco (ao centro) orienta seus atletas antes da primeira partida

Um dos aspectos que o treinador do Olé vem trabalhando seguidamente com a garotada é a seriedade. Para a estreia, Leleco não terá todos atletas à disposição. “Vamos ter desfalques por conta de alguns meninos não terem feito a carteira de identidade ainda. Eles têm que entender como é o campeonato, não é mais brincadeira. A gurizada tem que aprender a focar um pouco mais dentro de campo. Vamos ensinando isso com o tempo”, frisa.

Para a primeira temporada, Leleco entende que os resultados serão difíceis de serem obtidos, mas acredita que o Olé possa fazer frente às outras equipes do mesmo nível. “Não adianta cobrar demais, é o primeiro ano deles. A gente sabe que vai ser muito difícil, vamos encontrar muitas dificuldades. Temos condições de brigar com os clubes menores, que não têm tanto status. Com esses, temos que brigar de igual para igual. Perder para São José, Ivoti e Novo Hamburgo, que são os grandes, é normal”, ressalta.

Confiante em um bom resultado na estreia, contra um adversário teoricamente do mesmo nível, o comandante da sub-12 busca minimizar a ansiedade e o nervosismo dos seus atletas. “A gente sempre quer começar com o pé direito, e temos condições de ganhar. O primeiro jogo tem a ansiedade, o nervosismo, muitos nem sabem como se comportar direito. Mas a gente está trabalhando para chegar no campo e vencer o jogo”, finaliza Leleco.

Deixe seu comentário