Mulherada do Tok de Bola/Maratá chega invicta na final, mas técnico da equipe não vê favoritismo Foto: arquivo pessoal / Alexandre Kerber

Maratá. Copa CR Diementz terá suas decisões na noite deste sábado, na quadra de areia do Parque da Oktoberfest

O dia mais esperado do ano para os amantes do futebol de areia na região está chegando. Neste sábado, a quadra de areia do Parque da Oktoberfest, em Maratá, recebe as finais da 14ª Copa CR Diementz. São quatro jogos com promessa de muita emoção e equilíbrio. A bola começa a rolar a partir das 20h.

ATUAL campeão, Fênix goleou na última rodada da fase classificatória e chega com moral à decisão da Copa
Foto: arquivo pessoal / Elton Nichel

Logo na primeira partida da noite decisiva, um clássico do futebol feminino na região. Acostumadas a duelarem em torneios na areia e no campo, as meninas de Fênix e Tok de Bola/Maratá estarão frente a frente mais uma vez neste sábado. De um lado, o atual campeão Fênix, equipe montenegrina que chega à final com moral após conquistar o terceiro lugar no Circuito Sesc de Verão, em Torres, no último dia 12. Do outro lado, a tradição do Tok de Bola/Maratá, único time a conquistar a competição três vezes seguidas no feminino (2013, 2014 e 2015).

No final do ano passado, as duas equipes se enfrentaram pela final do Campeonato Municipal de Futsal de Maratá e o Fênix levou a melhor. Neste ano, no último embate entre os dois times, o combinado de Montenegro e Maratá do Tok de Bola saiu com a vitória, por 4 a 2, pela fase classificatória da Copa CR Diementz. Definitivamente, são as duas grandes equipes femininas da região e provaram isso ao chegarem à decisão.

Treinador do Tok de Bola/Maratá, Alexandre Kerber acredita que será um jogo de muito estudo, não vê favoritismo e alerta para suas atletas esquecerem o jogo da fase classificatória ao pisarem na areia. “Vai ser um jogo estudado, mas creio que será uma partida aberta. O Fênix é muito forte e vem com moral de Torres. São duas equipes que se equivalem, então não existe nenhum favoritismo. Na fase classificatória, vencemos esse confronto, mas foi um jogo difícil. Até serve como parâmetro, mas um parâmetro perigoso”, ressalta.

Com duas vitórias e um empate, o Tok de Bola/Maratá chega invicto na final, mas o comandante Alexandre não se dá por satisfeito. Ele quer fechar o torneio com chave de ouro, mas prega respeito ao time e ao técnico adversário. “Ano passado, não participamos do campeonato e elas (Fênix) ganharam. As duas equipes estão acostumadas a se enfrentar, se respeitam muito. Buscamos o tetracampeonato inédito. Tenho ótima relação com o (Elton) Nichel, técnico do Fênix, o respeito e admiro muito. Nós dois buscamos incentivar o futebol feminino na região. Será um jogão”, diz.

Do outro lado, o treinador do Fênix, Elton Nichel, reforça o respeito e a rivalidade recente entre as duas equipes, mas joga o favoritismo para o adversário. “A rivalidade é grande, mas apenas dentro das quatro linhas. Eu e o Alexandre temos uma relação bem tranquila. Minha equipe está preparada e chega com moral à decisão, mas o Tok de Bola é uma seleção da região, portanto o favoritismo é do adversário. Vai ser um jogo parelho, mas se tem algum favorito, é o adversário”, enfatiza o treinador.

Tok de Bola busca título inédito no força livre, mas não terá facilidade contra o Parma, campeão de 2015
Foto: arquivo pessoal / Alexandre Kerber

Equipe de Montenegro busca título inédito
Além do clássico na final feminina, outros três grandes jogos encerrarão a 14ª Copa CR Diementz. Pelo veterano, Chelsea, de Montenegro, e Capela de Santana decidem o título, a partir das 21h. Uma hora mais tarde, será conhecido o campeão da sub-19, categoria que tem Sidesul e São Sebastião do Caí na decisão. O jogo mais esperado da noite terá o pontapé inicial às 23h.

Os montenegrinos do Tok de Bola duelam com o Parma, de Tupandi, pelo título do força livre, a principal categoria da competição. Campeão em 2015 e vice no último ano, o Parma chega a sua terceira final consecutiva após eliminar o Maratá por 3 a 0 nas semifinais. Por outro lado, o representante de Montenegro, que ficou nas semifinais nos dois últimos anos, despachou o também montenegrino Chelsea para chegar à decisão: 3 a 1. Vale ressaltar que esta é a terceira participação do Tok de Bola na competição pela categoria força livre.

PARMA chega a sua terceira final consecutiva após conquistar o título em 2015 e ficar com o vice ano passado
Foto: FACEBOOK / PARMA

Técnico da equipe feminina do Tok de Bola/Maratá, Alexandre Kerber também comanda o time masculino do Tok de Bola. Entretanto, diferentemente do confronto da mulherada, em que preferiu não apontar um favorito, no duelo com o Parma, o treinador não titubeou. “Para ter uma noção do nosso adversário, eles (Parma) representarão o Grêmio, em Fortaleza, em uma competição nacional. É um time que chegou nas duas últimas finais. Temos a convicção de que eles são favoritos”.

Apesar disso, assim como a equipe comandada por Alexandre no feminino, o Tok de Bola também está invicto no masculino, e o técnico exalta o grande momento vivido por seus atletas. “Empatamos um jogo e vencemos os demais. Chegamos em nosso melhor momento possível. O adversário começou com derrota, mas venceu bem todos os jogos seguintes. Meu time fez um campeonato brilhante”, exalta.

No início do campeonato, Alexandre frisou que a meta era ultrapassar a barreira da semifinal. Com o objetivo conquistado, o treinador quer mais e acredita no potencial dos seus comandados. “Tenho um bom conjunto. Acredito em nós, pois sei o time que tenho em mãos. Enfrentaremos um time experiente, mas temos a base do Chelsea, campeão do último semestre no Cantegril, e Peludos, que venceu os dois últimos campeonatos no Grêmio Gaúcho. Então, são acostumados a vencer. Se o entrosamento funcionar, podemos complicar a vida do Parma”, conclui.

Finais – Sábado (25/03)
20h – Fênix x Tok de Bola/Maratá – Feminino
21h – Chelsea x Capela de Santana – Veterano
22h – Sidesul x São Sebastião do Caí – Sub-19
23h – Tok de Bola x Parma – Força livre

Deixe seu comentário