Tricolor terminou o Campeonato Brasileiro na quarta posição. Foto: Lucas Uebel / divulgação Grêmio

Futebol. Jaime e Marcos Guarani foram a pé para o último jogo da temporada

Seis meses depois de levarem o hino gremista ao pé da letra, os torcedores Jaime Büttenbender e Marcos Guarani voltaram a caminhar até a Arena no último domingo. Além de apoiar a paralisação dos caminhoneiros, a dupla fez o trajeto a pé mais uma vez com o intuito de conseguir uma camiseta do Grêmio autografada, para reverter em dinheiro e ajudar crianças carentes de um projeto de Montenegro.

Eles saíram da cidade antes de amanhecer, por volta das 5h30min, e chegaram na Arena às 16h. Lá, assistiram à vitória gremista por 1 a 0 sobre o Corinthians, resultado que garantiu o time treinado por Renato Portaluppi na fase de grupos da Libertadores do próximo ano. Mais do que isso, conseguiram a camiseta, através do gremista Adalberto Carlos Bedin, de Novo Hamburgo. Ela será autografada pelos jogadores e entregue em meados de janeiro.

“Fomos pela paixão gremista. Nossa ideia é, cada vez mais, ter outros torcedores seguindo o hino. Pena que o marketing do clube não deu assunto, isso desmotiva algumas pessoas de irem”, comenta Jaime.

Marcos Guarani e Jaime foram a pé até a Arena no último domingo. Foto: Marcos Guarani

Com dois títulos conquistados em 2018, Marcos Guarani acredita que o tricolor termina a temporada em alta. “Devemos agradecer, porque tivemos grandes resultados dentro e fora de campo este ano. Na minha opinião, sair da Copa do Brasil foi a grande perda em termos de títulos, pois era um caminho mais curto para uma taça. Vendemos Arthur e Jaílson, isso recheou os cofres do clube, mas descaracterizou nosso meio-campo. O Romildo (presidente) merece estátua pela gestão exemplar, unindo movimentos”, analisa.

Para a próxima temporada, Guarani vê a necessidade de cinco reforços, e sugere que os times brasileiros “boicotem” a Libertadores da América. “Precisamos de reforços nas laterais, um centroavante goleador e dois zagueiros. Vamos olhar para a base e também para as divisões de acesso, tem gente boa ali. A Libertadores merece que os clubes do Brasil disputem com os aspirantes. A Conmebol conseguiu piorar a imagem de organização e profissionalismo da América Latina”, lamenta.

O torcedor Rafael Lima espera que o Grêmio aprenda com os erros cometidos neste ano para não repeti-los e ter sucesso em 2019. “O saldo final da temporada foi positivo. Pecamos em abrir boas vantagens nos jogos de ida e relaxarmos em casa. Por questão de detalhes, deixamos escapar o tri da América. Formamos um bom plantel. Jean Pyerre e Matheus Henrique terminaram o ano muito bem. Juninho Capixaba merece mais espaço”, salienta.

Apesar disso, ele entende que uma renovação no elenco é necessária para os desafios do próximo ano. “Precisamos renovar o elenco. Ramiro precisa de novos ares, Bressan não dá mais. Achei uma boa a renovação com o centroavante Jael. André merece mais oportunidades, ao contrário de Marinho. Acredito que precisamos contratar um zagueiro e um meio-campista mais versátil como reposições”, complementa Rafael.

Deixe seu comentário