Diretor Odilson Soares e assessor Tiago Schlingvein têm o objetivo de valorizar o esporte montenegrino

Realização de campeonatos, no entanto, depende da situação da pandemia

No início de janeiro deste ano, ao assumirem a Diretoria de Desporto de Montenegro, Odilson Soares, e o assessor de esportes, Tiago Schlingvein, traçaram metas e projetos para o esporte montenegrino em 2021. Com o objetivo inicial de “arrumar a casa”, eles pretendem valorizar o esporte da cidade, a começar pelo retorno dos campeonatos municipais de futebol de campo e futsal. Além disso, a conclusão do ginásio Domingão – fechado para a prática esportiva há 16 anos – é uma prioridade.

Porém, o avanço da pandemia do novo coronavírus impediu a realização de algumas disputas organizadas pelo setor da Prefeitura de Montenegro neste primeiro semestre, como a etapa da Copa União de Ciclismo, que ocorreria neste final de semana. Várias competições estão planejadas para este ano, mas tudo vai depender da situação da pandemia. Vale lembrar que, na bandeira preta (mesmo com os protocolos da vermelha) nenhuma competição de nível amador pode ser realizada no Estado.

Em um escritório sediado no Parque Centenário, Odilson e Tiago projetam a retomada de um dos campeonatos mais pedidos pelos esportistas locais: o certame municipal de futebol de campo. A disputa não ocorre há quase uma década em Montenegro. Ainda sem data para a bola rolar, a retomada da competição, que será realizada pela Prefeitura Municipal em parceria com a Poker, já tem algumas questões definidas. As bolas oficiais do torneio, por exemplo, serão da empresa.

As rodadas serão disputadas aos domingos, provavelmente em cinco sedes: campo do Municipal, da Tanac, do Renner, do Serrano e do América – este último ainda não está confirmado. “Esboçamos um campeonato com oito times na categoria Força Livre e quatro equipes no Veterano (a partir de 35 anos), pois pegamos o orçamento que tínhamos ao assumir, em janeiro. Nosso planejamento é começar o torneio no segundo semestre, vai depender da pandemia”, projeta Odilson.

Outro campeonato “esquecido” na cidade nos últimos anos, que também deve ser retomado em breve, é o Municipal de Futsal. Para o final deste ano, a ideia do Desporto é fazer um certame municipal de futebol sete. Saindo um pouco do futebol, o setor tem na agenda deste ano – a depender da situação da pandemia – a tradicional Rústica de São João, que homenageia o padroeiro do município. Um circuito de Vôlei de Praia, em parceria com a Associação de Vôlei de Montenegro (AVM), também está na pauta para 2021.

Se as aulas presenciais forem retomadas ainda no primeiro semestre no Estado e houver tempo hábil para realização de todas as etapas, os tradicionais Jogos Escolares serão disputados no complexo do Parque Centenário. O Conselho Municipal do Desporto (CMD) está sendo reativado pelo setor. “Nossa intenção é dar valor ao esporte montenegrino. Vamos arrumar a casa para alçar voos maiores no próximo ano”, declara Tiago Schlingvein.

Na mesma linha do assessor, o diretor Odilson frisa que a dupla está “recomeçando o setor do zero”, com o objetivo de fazer um novo esporte para a comunidade montenegrina. Nos dias 1, 2 e 3 de outubro deste ano, haverá a Ronda do Paradesporto, atividade de formação para os professores de educação física da cidade.

Domingão: obras quase concluídas
Fechado para a prática esportiva há 16 anos, o ginásio Domingos dos Santos, mais conhecido como Domingão, está quase pronto para voltar a receber a população. A reforma do ginásio está em estágio avançado e, de acordo com a Diretoria de Desporto, a obra deve estar concluída em até três meses. Nesta semana, a quadra foi pintada e deu uma nova cara ao tradicional palco de disputas esportivas em Montenegro.

Foto: Odilson Soares / Diretoria de Desporto

“A empresa (Potencial Construções Eirelli, de Bom Princípio) que está realizando a reforma tinha paralisado as obras em 2020. No início deste ano, a Prefeitura conversou com eles, que retomaram os trabalhos na segunda quinzena de janeiro. A estimativa é que o ginásio seja entregue na metade do ano”, destaca Odilson. Terminada a pintura da quadra, vão restar as questões do PPCI, da iluminação, da rede de proteção e dos banheiros para a obra ser totalmente concluída.

Deixe seu comentário