Partida festiva reuniu grandes nomes do vôlei do esporte em Montenegro e também atletas consagrados nacionalmente

O esporte é uma ferramenta transformadora com um enorme potencial para promover a inclusão social. Com essa ideia em mente, foi lançado na noite desta quarta-feira, dia 24, em Montenegro, o projeto “Vôlei transforma”. Através da ação, mais de 100 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social da Cidade das Artes e de São Sebastião do Caí terão aulas de vôlei ao longo de 2022. O projeto segue a metodologia e acompanhamento do atleta campeão olímpico Gustavo Endres.

Para marcar o lançamento do projeto foi realizado um jogo festivo no Ginásio Cilon Orth, no Clube Riograndense. O ato contou com a presença dos campeões olímpicos Gustavo Endres e Hélia Rogério de Souza Pinto, a Fofão, bem como de atletas que fizeram sucesso no vôlei nacionalmente e outros que colocaram o nome de Montenegro na história do vôlei gaúcho na década de 1980 e 1990 defendendo os históricos times da Frangosul e do Riograndense.

Gustavo Endres: “Uma das minhas missões particulares é isso: devolver ao voleibol tudo o que o voleibol me deu”

Participante do projeto “Vôlei transforma”, o campeão olímpico Gustavo Endres ressaltou que o vôlei foi um fator transformador na sua vida e, agora, busca retribuir isso. “Uma das minhas missões particulares é isso: devolver ao voleibol tudo o que o voleibol me deu”, reforçou. Ele busca fazer isso através de projetos, como o que terá início em 2022 em Montenegro e São Sebastião do Caí. De acordo com ele, o projeto atenderá crianças de 10 a 17 anos com o objetivo não apenas de desenvolver a habilidade esportiva, mas também buscando a educação dos participantes através dos princípios e valores do esporte.

Presidente do Clube Riograndense e ex-atleta bicampeão estadual pelo clube na década de 1980, Leomar Hommerding destacou que o desenvolvimento do projeto pode ser uma retomada da gloriosa história de Montenegro no vôlei. Ele enfatizou que essa possível retomada ocorreu no ginásio que leva o nome daquele que deu início à história que marcou a Cidade das Artes no vôlei: Cilon Orth. “É o cara que brigou com todas as forças para transformar o vôlei em Montenegro, para criar, na verdade, o vôlei em Montenegro. Ele e o Celso, o irmão dele”, comentou.

Atletas foram recebidos com aplausos pelo público, que compareceu em peso ao ginásio

Durante o ato, o ex-atleta bicampeão estadual pelo Riograndense Fernando Oliveira lembrou da história do vôlei em Montenegro e da importância de Cilon Orth para ela. O mesmo tema foi abordado pelo prefeito de Montenegro, Gustavo Zanatta. O chefe do Executivo reforçou que o projeto “Vôlei transforma” é fruto da união de forças e que espera que ele gere grandes oportunidades às crianças e adolescentes de Montenegro.

A ação contou com apoio da Prefeitura de Montenegro, do Clube Riograndense e do Banco do Brasil. O projeto foi criado pela empresa Re.turn em parceria com a Idealize Consultoria em Projetos e será executado pela Associação de Pais e Amigos do Vôlei (APAV), coordenada por Gustavo Endres e Almir Beltrame. O projeto é financiado pela Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) e conta com patrocínio das empresas John Deere, Conservas Oderich e Max Ferramentas. Informações como inscrições, local e data de início das atividades ainda serão divulgadas.

A cobertura completa do evento você confere na edição de sexta-feira do Jornal Ibiá. Abaixo, galeria de fotos do jogo festivo.

Deixe seu comentário