Equipe montenegrina voltou para casa com a bagagem mais pesada. Foto: arquivo pessoal

No topo. Lutadores montenegrinos deram show em São Paulo

Representantes de Montenegro no Campeonato Mundial de Jiu Jitsu Esportivo, os nove lutadores da equipe Pinto BJJ deram show nos tatames de São Paulo no último final de semana. Ao todo, foram oito medalhas conquistadas pelos atletas locais, sendo seis de ouro. Isaac Lima, duas vezes, Mari Lopes, Lira Techeira, Arthur Teixeira e João Pedro Gadini subiram no lugar mais alto do pódio na capital paulista. Yustos Techeira e Mari Lopes ainda faturaram a medalha de prata.

A competição iniciou ainda na quinta-feira, quando dois lutadores de Montenegro subiram nos tatames. Luciano Pinto e Raicon Nessy fizeram boas lutas, mas não foram ao pódio. Na sexta-feira, Arthur Teixeira conquistou a primeira medalha dourada da equipe ao vencer suas duas lutas na competição, na Faixa Marrom do peso pena.

No sábado, os montenegrinos roubaram a cena no Campeonato Mundial. Isaac Lima conquistou o título mundial por peso e também no absoluto, da categoria Faixa Azul Máster 6, para atletas com mais de 56 anos. Na disputa por peso, ele finalizou seu oponente em menos de um minuto. No absoluto, depois de vencer as duas primeiras lutas, Isaac precisou de menos de 30 segundos para colocar na lona o competidor de 117 kg na final. “Ele deu um show”, resumiu o professor Luciano Pinto.

A pequena Lira Techeira também lutou muito, venceu suas duas lutas e faturou a medalha de ouro. Irmão de Lira, Yustos Techeira buscava o tetracampeonato, mas foi superado na decisão, ficando com a medalha de prata. O jovem João Pedro Gadini também venceu seus dois combates para conquistar a medalha de ouro no Mundial. Adilson Machado não conseguiu um lugar no pódio.

Para fechar a participação da equipe Pinto BJJ no Campeonato Mundial, Mari Lopes subiu no tatame no domingo e conquistou o ouro em sua categoria (peso médio, Máster 3). Além disso, a lutadora faturou a medalha de prata no absoluto, pela faixa roxa.

A quantidade de medalhas conquistadas foi dentro do esperado por Luciano Pinto. Segundo o técnico da equipe Pinto BJJ, os atletas montenegrinos caíram em chaves muito fortes e mesmo assim foram muito bem na competição. “No quesito desempenho não tem o que corrigir. Todos fizeram ótimas lutas. Ganhando ou perdendo todos desempenharam muito bem”, afirma. O treinador reforçou que em 2022 pretende voltar ao Mundial com mais atletas.

Deixe seu comentário