Fabrício, Pedro, Luciano e Israel (da esquerda para a direita) partem no sábado para o desafio de domingo

Desafio Gladiador. Quatro lutadores da filial de Montenegro entram no tatame domingo para lutas casadas em Joinville

Uma única luta para defender o nome da sua academia e mostrar toda a sua habilidade no Jiu-Jitsu. É isso que quatro atletas da filial de Montenegro da JA Jiu-Jitsu irão encarar no domingo, quando entram no tatame em Joinville, Santa Catarina. Em lutas casadas, eles irão participar do Desafio Gladiador. Montenegro estará representada no evento por Luciano Pinto, faixa preta da categoria até 94 quilos; Fabrício Ventura, faixa azul até 90 quilos; Pedro Casado, faixa roxa até 82 quilos; e Israel Dal Madro, faixa roxa até 94 quilos.

Professor dos demais atletas e atual campeão da categoria faixa preta até 94 quilos do Desafio Gladiador, Luciano diz que o grupo está preparado. “Estamos desde dezembro treinando, focados nesse evento. Diminuímos o ritmo no fim de ano, mas não paramos”, afirma. Segundo ele, a participação deles na competição é uma mostra do bom trabalho realizado pela academia. “É um evento só para academias convidadas, então é muito importante, ainda mais que estamos com quatro atletas convidados”, destaca.

Esperando vencer seu duelo, mas focado em colocar em prática tudo o que aprende nos seus treinamentos, Luciano, 37 anos, diz que não procurou informações sobre o seu adversário. “Mas, pela academia dele, sei que vai ser duro”, aponta. Inclusive, não buscar informações sobre o adversário e propor o seu jogo no duelo é prática adotada pelos outros três atletas.

“Tenho o costume de não procurar nada sobre o oponente. Ele até me adicionou no Facebook, mas eu vou lá e tentarei impor o meu jogo”, comenta Pedro, 23 anos. Além de Luciano, Pedro é o único que também já participou do desafio. Ele destaca que, como se trata de uma competição com uma única luta, é preciso dar o seu máximo no tatame. “É buscar a vitória e representar bem a academia, o que é uma grande responsabilidade”, destaca o faixa roxa.

Quem também vê a oportunidade de representar bem a academia é Fabrício, 25 anos. Ele irá para a sua primeira luta casada e se diz ansioso. “Não é por um cinturão ou título, o peso maior é deixar o mestre satisfeito”, afirma o competidor. Dizendo-se honrado pela chance de disputar o Desafio Gladiador, o faixa azul quer mostrar o seu potencial para valorizar a confiança depositada nele.

Com 39 anos, Israel é o mais velho do grupo. Segundo o faixa roxa, a expectativa para o evento é a melhor possível. “Temos uma boa equipe e fizemos bons treinamentos. Vamos chegar lá e dar o máximo”, garante o atleta. Ele pondera ainda que, comumente, num campeonato, há várias lutas e que, neste caso, por ser uma única disputa de seis minutos, o atleta deve dar o melhor de si nesse único duelo. A sua participação no Desafio Gladiador também marca sua primeira competição fora do Rio Grande do Sul. “É um evento que já serve como preparação para o restante do ano”, pondera. Seu plano é participar de competições como o Sul-Brasileiro de Jiu-Jitsu.

Treinos foram constantes desde dezembro, sem pausa para as férias, o que dá confiança aos competidores

Os desafios
Faixa preta até 94 quilos
Luciano Pinto x Fabio de Mattos (Asteam)
Faixa roxa até 82 quilos
Pedro Casado x Caio Barros (Nova União)
Faixa roxa até 94 quilos
Israel Dal Magro x Orlando Mazola (Asteam)
Faixa azul até 90 quilos
Fabricio Ventura x Brenday Rossi (Soul Figther)

Deixe seu comentário