Na lista de Tite estão 14 jogadores que estiveram na Copa do Mundo na Rússia. CBF/Divulgação

Três jogadores que atuam no Brasil integram os 23 convocados

O corte de Neymar pelo rompimento do ligamento no tornozelo direito, ocorrido no amistoso contra o Catar no último dia 5, tirou do selecionado de Tite o protagonista e único jogador diferenciado para a busca do título da Copa América. Tite convocou Willian, atacante do Chelsea, que teve uma participação apagada na Copa da Rússia, para seu lugar.

O técnico da Seleção Brasileira vai ter que apostar no coletivo para suprir a falta de Neymar no grupo pouco renovado para a primeira competição oficial depois da Copa da Rússia. Na lista de convocados, 14 são remanescentes do último mundial, incluindo Willian, quando o Brasil caiu diante da Bélgica nas quartas de final. Entre as novidades, estão Fernandinho, David Neres e Daniel Alves.

O lateral-direito do PSG está de volta à seleção depois de ter ficado de fora da Copa por conta de uma lesão e também porque não surgiu nenhum jogador se destacando na posição. Do meio para a frente, entre os 12 escolhidos, 7 são novidade. No sistema defensivo, o treinador foi conservador e manteve jogadores rodados e com experiência.

Tite decidiu dar uma nova oportunidade para Fernandinho, que vem de grande temporada pelo Manchester City, tendo sido eleito para a seleção do Campeonato Inglês. O volante de 34 anos, muito criticado pelo seu desempenho nas duas últimas fases eliminatórias de Copa do Mundo, garante a experiência que o treinador vai precisar.

A renovação no grupo, contudo, é pequena na comparação com outros técnicos e o motivo é a pressão pelo título e pelo bom desempenho do selecionado. Dunga, em 2007, repetiu apenas seis jogadores da Copa de 2006 na conquista do título na Venezuela. Já Mano Menezes, em 2011, convocou apenas nove que estavam em 2010. Dunga voltou e, em 2015, utilizou oito que estiveram na Copa de 2014.

Na lista de convocados, não ficou de fora nenhum jogador que o torcedor poderia se queixar. Os atacantes Vinícius Júnior e Lucas Moura até poderiam ter sido chamados. Vinícius, com 18 anos, vem se destacando no Real Madrid, e Lucas recuperou o destaque de outros tempos na temporada pelo Tottenham.

Tite, que em julho do ano passado renovou seu contrato com a CBF até 2022, sabe que a não conquista do título o deixará em perigo. Na convocação, em maio, ele admitiu que corre o risco, mas mantém a linha de priorizar o desempenho e não o resultado. “Eu sei da importância do resultado, mas não tenho controle sobre ele. Sobre o desempenho e o processo, eu tenho.”

Deixe seu comentário