Com o avanço da vacinação da Covid-19 em 2021, tornou-se possível realizar investimentos em outras áreas, retomar eventos e remodelar projetos. Em Montenegro, avanços em projetos, embates, temporais e retorno as aulas foram alguns dos acontecimentos que marcaram 2021. Mas, e aí, você lembra de todos eles? Confira aqui:

Janeiro
7 – Um projeto com soluções para os problemas da RSC-287, orçado em cerca de R$ 3 milhões, foi repassado à Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). O projeto foi idealizado pela estudante de Engenharia da Unisinos, Nicole Streit, de Pareci Novo, sob a supervisão de Fabiano da Silva Jorge. Com autorização do Estado, o governo Zanatta anunciou, ainda no final de janeiro, que investiria até R$ 6 milhões na rodovia estadual para a construção de duas rótulas; uma no cruzamento com a Ramiro Barcelos e outra no cruzamento com a Coronel Antônio Inácio. Zanatta garantiu que faria as rótulas e que procuraria algum tipo de compensação financeira do Estado com a posterior concessão. Até o momento as negociações não avançaram.

7 – Pauta de mais de oito anos da comunidade de Santos Reis, a construção de uma praça na localidade teve crédito especial no valor de R$ 250 mil aprovado pela Câmara de Vereadores de Montenegro. O contrato com a empresa que irá executar a obra foi assinado no dia 22 de dezembro pelo Executivo.
15 – Prefeitura de Montenegro inicia cadastro para castrações de animais de rua sem custos. A legislação também autoriza a esterilização gratuita de pets pertencentes a famílias carentes, com renda per capita de até R$ 270,00.

Fevereiro
8 – A Unidade Básica de Saúde do Centro de Montenegro tem seu horário de atendimento ampliado. Ao invés de 19h, as consultas começam a ser feitas até as 22h, com o fechamento do prédio uma hora depois.

8 – Inativo desde janeiro deste ano, o Programa Mães da Favela, apoiado pela Central Única das Favelas (Cufa) foi reativado para ajudar mães que continuam com grandes dificuldades para realizar a gestão de seus lares.

9 – Um galpão localizado no Parque Centenário que estava interditado desde o primeiro semestre de 2020 ficou parcialmente destruído por causa do vento no final da tarde. A estrutura foi desmanchada pela Prefeitura. Em outros períodos, o espaço foi sede de entidades tradicionalistas da cidade.

Março
8 – O Instituto Geral de Perícias (IGP) reinaugura o Posto de Identificação de Montenegro. O setor onde são emitidas as carteiras de identidade reabre junto à 1ª Delegacia de Polícia Civil, na rua José Luis.

11 – A Construtora Giovanella retomou os trabalhos na obra da Transcitrus, no trecho de 930 metros da localidade de Santos Reis, em Montenegro. Ela estava paralisada há cerca de dois meses.

25 – Temporal que atinge Montenegro durante a noite deixa um rastro de destruição na cidade. Pelo menos oito casas tiveram os telhados danificados e também foi registrado o destelhamento de casas nos bairros Panorama, Santo Antônio, São João, Centro e Senai.

FOTOs: Arquivo/Jornal Ibiá

Abril
6 – Têm início as obras de ampliação e melhoria na rede de saneamento da rua Porto Belo, no bairro Centenário. Moradores conviviam há pelo menos 20 anos com problema de alagamentos constantes. Os trabalhos inicialmente tinham previsão de conclusão em até 20 dias, mas se estenderam por mais de três meses até que no final de julho foram finalizados.

13 – Casa do Produtor Rural de Montenegro começa a funcionar em um novo local. O espaço oficial passou por uma reforma no telhado, e tinha como previsão de entre o dia 19 de junho. Por um erro da empresa que venceu a licitação para realizar a obra a Casa do Produtor Rural retornou ao seu espaço original no dia 13 de julho.

15 – Sofrendo com constante falta de água, desde o final de dezembro de 2020, os moradores da localidade de Muda Boi, em Montenegro, tiveram o seu problema solucionado. O segundo poço que havia sido perfurado em 2017 pelo programa do governo do Estado foi finalmente colocado em funcionamento, solucionando o problema da escassez de água na comunidade. Porém, comunidades como Bom Jardim, Costa da Serra e Faxinal seguem com o mesmo problema.

Maio
3 – Alunos, professores e funcionários da rede municipal de ensino voltam às escolas. Também foi autorizado o retorno imediato da Educação Infantil ao Ensino Superior, pelo governo do Estado. Com o aumento da população vacinada e seguindo protocolos sanitários rigorosos, a rede municipal de ensino volta a ter aulas totalmente presenciais a partir de setembro. Nas escolas do Estado o retorno obrigatório começou a valer em novembro.

17 – Retorna a cobrança do Estacionamento Rotativo na área central de Montenegro. Em dezembro, o valor base do estacionamento foi reajustado por decreto publicado pelo prefeito Gustavo Zanatta. Foi de R$ 2,00 para R$ 2,15 o valor de cada sessenta minutos estacionado.

17 – Foram conhecidas as Mulheres Que Brilham. Com 33 mulheres e 11 categorias, o prêmio Mulheres que Brilham contou com um total de 4.897 indicações em apenas 15 dias de votação. Buscando reconhecer e premiar mulheres cujas histórias e trajetórias de vida se destacam em vários setores da nossa cidade, 11 montenegrinas foram escolhidas pela comunidade pelo seu espírito de liderança, empreendedorismo ou voluntariado.

19 – Pela primeira vez em 2021, Montenegro registra um caso de dengue. A transmissão do vírus não ocorreu em Montenegro, tratando-se de um caso importado de pessoa que esteve em Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo e, ao retornar, apresentou sintomas. No final do mês, Montenegro registrou o primeiro caso de dengue autóctone na cidade. Um morador do bairro Germano Henke contraiu a doença dentro da cidade; e não fora.

Junho
12 – Em ação promovida pela secretaria municipal de Meio Ambiente (SMMA) em conjunto com entidades e voluntários foi retirada da orla do Cais do Porto das Laranjeiras cerca de 250 quilos de lixo.

21 – Foi lançado o Centro de Convivência Esperança. O local é um espaço que oferece diversas atividades gratuitas que contribuem no projeto de autonomia e de sociabilidade, no fortalecimento dos vínculos familiares, do convívio comunitário e na prevenção de situações de risco social a quem mais necessita.

Julho
13 – Executivo inicia a revitalização da sinalização de tráfego, vertical e horizontal na rua Osvaldo Aranha, na altura dos bairros Ferroviário e Olaria. Um dos trabalhos realizados foi a colocação da faixa amarela, proibindo estacionamento no lado esquerdo da pista no sentido Centro – RSC-287. Como a via é muito estreita, muitos motoristas reclamavam que o estacionamento dos dois lados fazia com que houvessem problemas ao passar pelo local.

15 – Governo do Estado oficializou a extinção da agência da Receita Estadual de Montenegro. A repartição atendia as demandas do Município e das outras quatorze cidades do entorno. A referência, agora, é a delegacia regional de Novo Hamburgo.

15 – Após diversos atrasos que envolveram questões administrativas e judiciais, a obra da Escola Municipal de Educação Infantil Centenário foi reiniciada em julho. Localizada na rua Vereador João Vicente, a retomada da construção era uma boa notícia para a população que aguarda a conclusão da obra desde 2016. Entretanto, a expectativa da Prefeitura era que a obra fosse entregue até o final de 2021, mas mais uma vez ficou para o ano seguinte.

Agosto
3 – A Prefeitura de Montenegro anuncia alterações em trechos da rua João Corrêa, no bairro Timbaúva. O local onde ocorreram as mudanças fica na lateral do Hospital Unimed Vale do Caí e da empresa Poker, onde há muita circulação de carros e entrada e saída de veículos pesados. No local foi ampliado as marcações com tinta amarela onde agora o estacionamento não é mais permitido.

3 – Governo do Estado lança o programa Assistir, que promove uma mudança profunda no conceito de repasse de recursos estaduais às instituições hospitalares vinculadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado. Com o programa, o Hospital Montenegro 100% SUS terá – gradativamente – seus recursos cortados. Pela proposta do governo do Estado, o HM, que recebe em torno de R$ 1,4 milhão de incentivo a orçamentação terá um corte de 1/10 a cada mês. A mudança nos repasses a hospitais do programa Assistir deve ocorrer no início de 2022.

27 – Em reunião, patrões de quatro entidades montenegrinas (CTGs) e representantes da 15ª Região Tradicionalista definiram pela não realização do Desfile Farroupilha, em 2021, no Município. O coordenador da 15ª Região Tradicionalista apontou que o principal motivo para a não realização do evento seria a impossibilidade de controlar as aglomerações.

28 – A empresa EcoSul Ambiental, com sede em Porto Alegre, assume a coleta do lixo do perímetro urbano e da zona rural de Montenegro. A empresa venceu uma licitação para contratação emergencial, pelo prazo de até seis meses.

Setembro
16 – Lançado o Banco de Perucas de Montenegro, voltado as mulheres da cidade e região que fazem tratamento contra o câncer.

22 – Após mais de dois meses de estudos, envolvendo o Conselho Municipal de Turismo, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), lideranças locais e empreendimentos turísticos, foi concluído o Plano Municipal de Turismo de Montenegro. Com 107 páginas ao todo, o Plano traz um diagnóstico detalhado para o turismo no Município, com suas forças, fraquezas, ameaças e oportunidades, assim como um plano de ação.

23 – Moradores de três ruas do bairro Aeroclube recebem a escritura das suas casas. Na sequência foi assinado um acordo de cooperação mútua com a Associação para o Desenvolvimento Habitacional Sustentável de Santa Catarina (ADEHASC), para acelerar a regularização fundiária dos mais de 37 loteamentos irregulares em Montenegro.

Outubro
4 – Após muita discussão e atritos, os indígenas Kaingang saíram do terreno do governo do Estado, no bairro Centenário, onde estavam vivendo há dois anos. A aldeia – composta por 33 famílias – se instalou na área do antigo Centro de Treinamento da Mecanização da Lavoura (CTML) de Capela, que também é de propriedade do governo do Estado.

26 – Foi inaugurada a ponte que dá acesso ao Balneário Municipal Afonso Kunrath, o Baixio. A cerimônia ocorreu exatos três anos, um mês e dois dias depois do temporal que, em 2018, acabou fazendo a estrutura original ceder. A obra já tinha um custo total de R$ 161,6 mil – desses R$ 131,2 mil vieram da União. Porém, após pedido de reequilíbrio financeiro da empreiteira, o Município aceitou pagar mais R$ 61,4 mil pela ponte.

27 – Buscando aliviar a imensa demanda reprimida de cirurgias eletivas que se estabeleceu na região devido à pandemia causada pelo Covid-19, o Hospital Montenegro 100% SUS anunciou um investimento de R$ 280.000,00 em cirurgias eletivas. Serão atendidos pacientes do Vale do Caí, nas seguintes especialidades: Cirurgia Geral, Cirurgia Ginecológica e Cirurgia Bucomaxilofacial.

Novembro
3 – A Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania (SMAHD) de Montenegro lança o Comitê Municipal de Enfrentamento ao Racismo.

15 – Os montenegrinos que foram até as paradas para pegar ônibus notaram uma mudança na oferta de linhas da Viação Montenegro (Vimsa). A empresa passou a adotar uma nova tabela horária, com a redução de diversas linhas seletivas, urbanas e interioranas. Medida foi negociada com a Prefeitura através do Tribunal de Justiça.

17 – O Sindicato dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS) realiza, em Montenegro, a Caravana por #ReposiçãoJá, para professores e funcionários das escolas públicas estaduais. No município, representantes do sindicato estadual, juntamente do 5º Núcleo (o CPERS do município), realizaram uma visita de vistoria em algumas escolas estaduais da cidade. Uma das instituições visitadas foi o Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos, o Polivalente, que está com 15 salas sem luz desde o ano passado devido aos cinco episódios de furto dos fios na instituição.

25 – Temporal atinge o Município e deixa dezenas de residências destelhadas. O bairro mais atingido foi o Aeroclube, onde pelo menos 30 casas foram destelhadas. Também houve registros de destelhamento em bairros como Olaria, Imigração e Estação, além de árvores caídas em rodovias e outros danos por toda a cidade. Os danos causados pelo vendaval levaram o prefeito Gustavo Zanatta a decretar situação de emergência.

30 – Anunciado o reajuste na tarifa do transporte público urbano em Montenegro em cerca de 20%. O valor, que era de R$ 3,95, passa para R$ 4,80. Já o seletivo passa de R$ 4,75 para R$ 5,80.

Dezembro
1 – Em assembleia sindical trabalhadores da Viação Montenegro S/A (Vimsa) e da Silas rejeitaram a proposta de reajuste do ticket alimentação feita pela empresa, e anunciam greve. Entretanto, um dia antes de iniciar efetivamente a paralisação, funcionários anunciaram a sua suspensão. Isso porque a empresa apresentou uma nova proposta, que foi aceita pelos servidores. De acordo com a proposta, o vale-alimentação da categoria voltará ao valor de R$ 24,32, além disso, os funcionários voltarão a receber a integralidade do quinquênio e dupla função. Também ficou acertado que seria pago o retroativo desde fevereiro, quando os valores suspensos deveriam ter sido regularizados, conforme acordo. Contudo, não houve proposta de reajuste de salário.

13 – Administração Municipal lança o programa “Asfalto para Todos”. A previsão é que até o fim do mandato, em 2024, sejam atendidas ruas dos 26 bairros da cidade e localidades do interior. Serão investidos R$ 850 mil em equipamentos e R$ 5 milhões na compra de materiais.

16 – Com a aprovação do projeto de lei 75/2021, o prefeito Gustavo Zanatta obtém a autorização da Câmara para a aquisição de um imóvel na rua Tristão Fagundes. Ele será voltado à ampliação das atividades da Escola Municipal de Educação Infantil Gente Miúda. A edificação fica logo ao lado. Para o investimento, foi aprovada abertura de crédito especial no valor de R$ 650 mil. Serão recursos próprios.

17 – Faltando poucos dias para o Natal, a decoração natalina em Montenegro ainda não estava totalmente instalada. Urso gigante, túnel de iluminação na Praça Rui Barbosa e decoração da Prefeitura eram alguns dos itens prometidos que ainda não tinham sido colocados. O prazo final para a empresa vencedora da licitação pública era até o dia 10. A empresa tinha o valor reservado de R$ 257,9 mil – acima dos R$ 110,9 mil a mais que no ano passado – para concluir a instalação de 10 itens em tempo hábil.

20 – Com a aprovação do projeto de lei 72/2021 na Câmara de Vereadores, o Governo Zanatta anuncia que irá criar a Casa do Artesão Montenegrino. O dispositivo autorizou o aluguel de um imóvel para a iniciativa, cujo regimento interno será elaborado pelo Departamento de Turismo em parceria com artesãos do Município.

22 – Confirmados dois pacientes com a variante H3N2 do vírus da gripe, em Montenegro. Ambos adquiriram a doença durante viagens a estados que já estavam com surtos. As famílias não divulgaram o estado de saúde dos pacientes.

Deixe seu comentário