Aniversário da Biblioteca também foi tema do programa Estúdio Ibiá

Praça Rui Barbosa recebeu evento do aniversário

Nessa quinta-feira, 25, a Biblioteca Pública Municipal completou 72 anos de História. Fundada em 1949, através de uma lei de autoria do então vereador Hélio Alves de Oliveira, que dá nome ao espaço, a Biblioteca é hoje um dos principais espaços culturais da cidade. Antes de ser instalada na estrutura local, ela funcionou em outros três prédios no Município.

Conforme Maria Terezinha Kraemer Canello, a Nica, atual diretora da Biblioteca, a primeira instalação foi em uma sala da Prefeitura de Montenegro, onde funcionou até 1966. Em seguida, a Biblioteca foi transferida para a antiga casa do Armazém Griebeler, na esquina das ruas Ramiro Barcelos e São João, onde ficou até 1976. O terceiro prédio que comportou a instituição ficava localizado na esquina da rua João Pessoa com a Olavo Bilac. A inauguração da atual estrutura, na rua Capitão Cruz, aconteceu em 1981.

Atual sede da Biblioteca

O aniversário de 72 anos da Biblioteca foi tema do programa Estúdio Ibiá, na rádio Ibiá Web, nessa quarta-feira, 24. Simone Santos, que ficou oito anos há frente da direção da instituição, de 2006 há 2014, contou sobre como a Feira do Livro de Montenegro, um dos eventos literários mais importantes da região, foi levada para a Praça Rui Barbosa. “Em 2007 a gente conseguiu trazer a Feira para a Praça. Como o seu Hélio Alves foi o propositor da lei de criação da Biblioteca Pública, na época houve um consenso de que nada mais justo que ele fosse o homenageado do evento”, lembrou Simone.

A ex-diretora explicou que a Biblioteca passou a ser chamada de Hélio Alves de Oliveira em 1977, como forma também de homenagear o autor da lei que criou a Biblioteca Pública Municipal. Atualmente com um acervo de cerca de 50 mil livros, a Biblioteca conta com diversos espaços. Um dos locais mais visitados é o Museu Literário, onde são guardados documentos históricos do Município e jornais da cidade encadernados desde 1902. Outro destaque é a biblioteca infantil, que conta com um grande acervo de literatura para crianças e adolescentes. Além disso, existe um lugar destinado a livros para pesquisas, o chamado setor pedagógico. Por fim, o setor de empréstimos, onde estão disponíveis milhares de obras que podem ser acessadas pela comunidade gratuitamente.

Para Nica, um dos principais desafios da Biblioteca nos dias atuais é a adaptação ao meio digital, sem deixar de lado a importância das obras físicas. “Nós temos que acompanhar as mudanças tecnológicas. Ainda estamos devendo para a comunidade essa parte digital, mas estamos nos encaminhando.” Segundo a diretora, mesmo que haja essa mudança o espaço físico continuará sendo importante. “O livro físico jamais vai acabar. A gente quer que as pessoas retornem e que a biblioteca retome seu protagonismo dentro da comunidade, porque Montenegro merece essa biblioteca”, diz Nica.

Momento do parabéns reuniu escritores do Município, autoridades, servidores da Biblioteca e o público que acompanhava a cerimônia

Comemoração aconteceu na Praça Rui Barbosa
O local de realização da Feira do Livro também foi palco da comemoração dos 72 anos da Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira. O evento contou com diversas atividades, com destaque para o Troca-Troca de livros, local onde a população teve a oportunidade de descobrir novas leituras e autores. “No projeto Troca-Troca a comunidade pode trazer um livro e trocar por qualquer outro. Tem adulto, juvenil, infanto-juvenil, diversas opções”, explica Nica. A diretora da Biblioteca destacou que esse é um projeto permanente, que pode ser acessado pela comunidade diretamente no prédio da Biblioteca.

A comemoração, que aconteceu nessa quinta-feira, 25, na Praça Rui Barbosa, contou ainda com uma exposição organizada por alunos da EMEF Maria Josepha Alves de Oliveira. Os estudantes trabalharam ao longo do ano a ligação entre a professora que deu nome à escola e Hélio Alves de Oliveira, que dá nome à Biblioteca.

Troca Troca de Livros foi uma das atrações

De acordo com a vice-diretora da instituição, Juliana de Castro Vianna Dapper, o trabalho apresentado foi fruto do esforço realizado pelos alunos em visitas e pesquisas sobre a Biblioteca.  “Nós fomos até o espaço e conhecemos um pouco da história do seu Hélio Alves de Oliveira, que coincidentemente é primo da Maria Josepha, que é a professora que deu nome para a nossa escola. Então, todos os professores desenvolveram com suas turmas o tema dentro dos componentes curriculares”, diz a vice-diretora.

Também estiveram presentes na comemoração dois escritores da cidade: Florêncio Castilhos e Márcia Martini, que interagiram com os leitores sobre as suas obras. O evento contou ainda com a participação da EMEF Ana Beatriz Lemos, que trouxe os livros escritos por alunos da instituição. Por fim, o evento contou com um serviço de medição de pressão arterial para a comunidade, realizado pelo curso técnico de Enfermagem do Colégio Sinodal Progresso.

Trabalhos de alunos de escolas do Município também fizeram parte do evento

O destaque das comemorações foi o momento do parabéns, que reuniu escritores do Município, autoridades, servidores da Biblioteca e o público que acompanhava a cerimônia. O atual patrono da Feira do Livro de Montenegro, Mateus Araújo, destacou a alegria de estar comemorando mais esse aniversário da instituição. “Não é qualquer aniversário, muito mais do que um prédio a gente comemora uma ideia de que ler é importante, ler transforma. Parabéns a todos os envolvidos, todos os colaboradores, escritores, artistas, e leitores que fazem a Biblioteca”, afirmou Araújo.

A secretária de Educação e Cultura, Ciglia da Silveira, lembrou da importância do espaço como local de promoção da leitura. “A biblioteca é a alma da escola, e a Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira é a alma do Município. Ali a gente tem o pensamento, as ideias e os sentimentos que vão se expressando através dos livros, revistas, todo o material que lá se encontra. Que todos sempre sejam prestigiadores da leitura, porque é muito importante ler. Ler faz bem para a alma, faz bem para a vida, e ajuda a gente a formar a nossa cidadania”, destacou a secretária.

Telecentro celebra oito anos na próxima terça
A biblioteca do Telecentro, no bairro Timbaúva também festeja. Ela comemora oito anos na próxima terça-feira, 30. Com atendimento na praça do bairro, em frente ao clube Grêmio Gaúcho, o espaço terá uma programação especial de aniversário.

Confira
– Troca-troca de livros;
– Projeto Estante Mágica – Escola Ana Beatriz Lemos;
– Venda de lanches – Escola Tanac;
– Divulgação de Cursos e presença dos alunos do Curso Técnico de Enfermagem da Unisc, com medição de HGT, aferição de pressão arterial e verificação de temperatura;
– Divulgação de cursos da Unisinos;
– Atividades com empreendedoras negras da Sociedade Beneficente Floresta Montenegrina;
– Hora do Parabéns (14h30min);
– Apresentação dos Alunos da Creche Santo Antônio (14h30min);
– Apresentação do Grupo de Alunos de Violino da Fundarte (14h30min);
– Atividades literárias e recreativas e “Hora do Conto” com a professora Sabrina da Silva (Escola Maria Laurinda Leindeker);
– Visitação das escolas do bairro;
– Presença de autores montenegrinos;
– Campanha “Tampinha Solidária” em prol da entidade Lar do Menor;
– Book Truck;
– Apoio da Guarda Municipal e enfermagem da Secretaria de Saúde;
– Espaço para fotos.

Deixe seu comentário