Lise Bündchen deu à luz ao pequeno Benício Bündchen Hunter aos 42 anos de idade

19 anos após nascimento do seu segundo filho, Lise Bündchen deu à luz ao pequeno Benício

Filhos adultos, estabilidade financeira e planos pessoais. Foi em meio a esse momento de vida que Marlise Bündchen, de 42 anos, mais conhecida como Lise, descobriu que estava grávida novamente. Com apenas 2 meses de vida, o pequeno Benício veio ao mundo para tornar este Dia das Mães mais especial junto aos irmãos Murilo, 26 anos, e Pedro Henrique, 19.

Sem planejar, Lise teve uma tremenda surpresa aos 41 anos. Ela conta que não usava nenhum método contraceptivo, porém pensava que já estava entrando na menopausa devido à menstruação descontrolada. “Eu sempre regulava com as minhas noras, a gente se organizava, e teve um dia que uma pediu absorvente e a outra disse que já ficou, e daí que eu me dei conta que eu não tinha ficado ainda”, fala. Foi nesse momento que o medo tomou conta, e logo Lise tratou de fazer um teste de farmácia, que deu negativo. “Eu esperei mais uma semana e então fiz de sangue […] e quando o médico disse que deu positivo eu entrei em choque, chorei um mês sem parar”, diz.

Passado o susto foi o momento de contar à família da novidade. Lise esperou alguns dias ainda para contar ao companheiro que um bebê estava a caminho. Na época, Marcelo não morava em Montenegro, e foi somente quando chegou à cidade que recebeu a notícia. “Ele ficou bem surpreso também, assustado, porque estava com quase 50 anos, mas ficou super feliz”, comenta. Segundo ela, o filho mais velho teve mais resistência com a notícia, mas hoje os dois são apaixonados pelo caçula.

Lise com os filhos à espera do Benício. Foto: arquivo pessoal Lise Bündchen

Complicações
Com gestação de risco, Lise teve diabete gestacional, hipertireoidismo e excesso de líquido. Para que tudo ocorresse bem ela fez todo o acompanhamento corretamente e tomou todas as precauções. “Nas últimas semanas que foi complicado; eu não conseguia mais respirar direito”, fala.

Inclusa na lista de gestação de risco de um hospital em Porto Alegre, Lise foi chamada para atendimento quando completou 38 semanas, e já ficou para ganhar o bebê. “Eu fui consultar na segunda-feira, 22, e já internei. Eu fiquei seis dias hospitalizada ao todo”, relembra. Após uma cesárea difícil de duas horas, Benício veio ao mundo no dia 24 de fevereiro. “A recuperação foi maravilhosa, foi super bem, cada dia eu tinha uma melhora incrível; tanto que eu fiquei no hospital, e bem no dia deu o lockdown que não podia entrar ninguém, nem um acompanhante”, fiz. Para ela, essa foi a maior provação na sua vida, ter que administrar as atividades após o parto sozinha.

Transformações
Para criar o filho que não foi planejado e chegou mais tarde, Lise teve que adaptar a rotina e sua vida para o acolhimento do pequeno. Proprietária de uma estética, a montenegrina já está atendendo durante três dias da semana pela tarde, e conta com o apoio do companheiro para cuidar de Benício. “Eu tive três gestações totalmente diferentes. De adolescente, que eu tive o meu mais velho com 16 anos; o Pedro, que eu estava no auge do serviço com 24 anos, e esse eu estou totalmente pra ele agora, porque está tudo estabilizado”, explica.

Marcelo e Lise com o filho caçula, Benício. Foto: arquivo pessoal Lise Bündchen

Lise reflete que nessa gravidez a realidade é totalmente diferente. “Tu começa a dar prioridades para outras coisas, tu não da mais importância pro fútil”, fala. Com uma vida financeira estabilizada e rede de suporte organizada, ela já planeja colocar o pequeno na creche somente aos três anos de idade. De acordo com a mamãe, a paciência e as prioridades também mudam, mas declara que a parte das economias foi a maior diferença. “A questão financeira é a que eu vi que foi a parte melhor da gestação, porque tu já ta com a vida estabilizada, tu já estudou o que tinha que estudar, já adquiriu bem dizer o que queria, e o teu projeto é aproveitar com o bebê”, pondera.

Dias melhores
Nos anos anteriores Lise e os filhos comemoravam o Dia das Mães na casa da matriarca da família, Marlene Bündchen, mas este ano será diferente. Devido à pandemia do novo coronavírus, os familiares irão se reunir na casa de Lise, e ela relata que a expectativa é de muita felicidade. “Vai ser mais especial, cheio de esperança de dias melhores”, concluí.

Deixe seu comentário