Dos seis vereadores que concorriam à reeleição nesta campanha, quatro tiveram sucesso nas urnas: Talis Ferreira (PP), Felipe Kinn da Silva (MDB), Juarez Vieira da Silva (PTB) e Valdeci Alves de Castro (REP). Quatro dos eleitos nunca tiveram mandato – Sérgio de Souza (PSB), Gustavo Oliveira (PP), Ana Paula Machado (PTB) e Carmila Carolina de Oliveira (REP) – e outros dois estão retornando – Paulo Azeredo (PDT) e Ari Müller (PP). Veja um pequeno perfil dos dez vereadores da legislatura 2021-2024.

Paulo Azeredo – PDT
Com 1542 votos, Paulo Azeredo (PDT) foi o vereador mais votado em Montenegro. Com 63 anos, tem uma bagagem política que inclui o cargo de deputado estadual (cinco mandatos) e o de vereador (1989 a 1992). Foi também o 45° prefeito do município (de 2013 a 2015).
Natural de Muda Boi, Paulo é aposentado, casado, tem 3 filhos e uma neta de dois anos. Atualmente trabalha com agricultura, na propriedade que era dos pais, hoje já falecidos, em Muda Boi. “Receber a notícia de ser eleito foi algo maravilhoso. O que mais me motivou durante a campanha foi a receptividade das pessoas nos bairros. Nessa manifestação, tanto na cidade quanto no interior, senti todo o apreço e o carinho. E dentre as minhas prioridades na Câmara, melhorias na estrutura urbana, fomentar eventos que já aconteciam na cidade, trazer empresas para cá, investindo ainda na questão do idoso, porque o envelhecimento da população é um fato. E tudo isso com disposição de ouvir e buscar soluções, intermediando ações junto ao Executivo, ao Estado e ao governo federal”, define.

Felipe Kinn – MDB
Felipe Kinn da Silva foi reeleito com 566 votos. Aos 37 anos, casado com Paula Meirelles, é pai de Nicole Kinn, de 13 anos. Já conhecedor do resultado, o vereador reeleito agradeceu ao eleitorado, mas lembrou que muita gente escolheu não votar nesta disputa. “Mesmo eu tendo feito um bom trabalho, muitos não foram votar. A comunidade mostrou que quer um vereador presente”, disse em entrevista ao Ibiá. Ele afirma que agora tem mais bagagem. “Hoje sou o mais jovem vereador de Montenegro, mas ganhei experiência”, complementa ele.
Kinn afirma que, neste segundo mandato, seguirá tratando a saúde com especial dedicação, assim como dará atenção à causa animal e ao esporte.

Talis Ferreira – PP
Talis Ferreira, de 41 anos, foi reeleito vereador com 1.339 votos. É casado com Alessandra Pölking e pai da jovem Rafaela Mello Ferreira, de 19 anos, fruto de um relacionamento anterior.
Em seu primeiro mandado, Talis foi eleito vereador com 901 votos. “Os números não mentem. Na primeira eleição, eu era uma promessa e agora sou uma realidade”, diz o vereador sobre o resultado conquistado neste domingo, 15 de novembro.
A aproximação estabelecida com a comunidade e o empenho para tentar solucionar as demandas levam o vereador a crer que fez um bom trabalho. “Tentei resolver o maior número de problemas que me apresentaram. Nos próximos quatro anos, vou fazer o possível para melhorar ainda mais”, promete o parlamentar.

Ana Paula Machado – PTB
Entre as duas mulheres eleitas em 2020, Ana Paula Machado, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), recebeu 540 votos, número que ela não esperava ser suficiente para lhe conceder a vitória. “Eu fui assessora parlamentar do verador Naná durante nove anos e, em conversa com os amigos e familiares, dizia que, para ganhar, teria que ser uns 700 votos, e eu fiz 540, o mesmo que o Naná fez da outra vez”, comenta.
Casada, e mãe de dois meninos, de 11 e dois anos de idade, atualmente Ana Paula desempenha suas atividades na Secretaria Municipal da Saúde, e essa é uma das áreas que ela irá priorizar no seu mandato que inicia em 2021. “São cinco as áreas que buscarei priorizar: saúde, educação, desenvolvimento rural e urbano, empreendedorismo e a causa animal”, relata. Segundo a eleita, o mandato irá trabalhar em prol de muitas pautas que possam proporcionar melhorias para a população. “Foi a primeira vez que fui candidata e, para mim, era para ser”, completa.

Juarez da Silva – PTB
Reeleito para o seu segundo mandato com 591 votos, Juarez da Silva (PTB) festejou o resultado. Aos 50 anos, casado com Janete da Rosa Silva, é pai de Camila, 24; e Bruno Guilherme, 18. É, ainda, avô de duas meninas, de seis anos e seis meses respectivamente. Juarez destaca que é eletrotécnico e tem uma empresa nesta área, não sendo um político de carreira. “Eu não era da política. Sequer filiado. Há quatro anos me filiei e conseguimos vencer. Agora me reeleger”, diz Juarez. Ele credita sua reeleição à forma como conduziu seu primeiro mandato. “Mesmo sendo da oposição, se acreditava no projeto, votava com o governo. Essa foi a minha postura de trabalho”, concluiu. No segundo mandato, continuará se dedicando às causas do interior – ele é natural da Vendinha – e também aos temas que atingem os empresários.

Ari Müller – PP
Ari Müller, de 65 anos, do Partido Progressista foi eleito vereador de Montenegro com 641 votos. Müller esteve na Câmara por três mandatos, entre 2005 e 2016, e chegou a presidir o Legislativo.
Ari se filiou ao Progressista em maio de 2019, depois de militar por muitos anos no PDT. Funcionário aposentado do Banco do Brasil, onde atuou por muitos anos na carteira agrícola, ele também é produtor rural. Na sua propriedade, em Muda Boi, dedica-se ao cultivo de citros e de acácia-negra.
Ari enfrentou problemas no PDT em 2016, quando Paulo Azeredo, seu cunhado, resolveu concorrer a vereador, mesmo impugnado pela Justiça Eleitoral. Como acabaram dividindo os votos que normalmente Ari colhia sozinho, ambos ficaram fora da Câmara. Agora, os dois foram eleitos.

Camila de Oliveira – Republicanos
Camila Bolsonarista, como ela mesma se define, tem 42 anos, é casada e tem um filho. Técnica de Enfermagem, ela chega pela primeira vez à Câmara de Vereadores, após receber 647 votos dos eleitores montenegrinos.
“Sou apaixonada por Montenegro e não estava satisfeita com a política da cidade. Sou a única candidata conservadora e terei o papel de fiscalizar e legislar nesses próximos quatro anos. Saúde é fundamental, por isso vou trabalhar para o Hospital Montenegro ter uma ala oncológica, uma UTI Neonatal e um banco de sangue. Também quero trazer para cá uma escola técnica agrícola e uma escola físico-militar.”

Valdeci Alves de Castro – Republicanos
Valdeci foi reeleito com 514 votos. Sua profissão é motorista. Está com 52 anos, tem seis filhos e tem como companheira Lucimeri de Oliveira. Valdeci atribui sua reeleição ao bom trabalho realizado no primeiro mandato. “Se você faz seu trabalho correto, a comunidade reconhece. Fiz muitos votos na candidatura anterior, o que atraiu muitos votos para esta”, pontua. Sua prioridade na Câmara é pleitear pela construção de postos de saúde no interior do município, em Costa da Serra e nas comunidades adjacentes. Também afirma que buscará melhorias nas estradas, melhores condições para agricultores e aprimorar a segurança pública.

Gustavo Oliveira – PP
O advogado Gustavo Oliveira foi o quarto vereador eleito com mais votos em Montenegro. Com o apoio de 1.111 montenegrinos, o candidato do Partido Progressista (PP), já foi secretário-geral e vice-presidente da OAB local e atuou por muitos anos como membro do Conselho da Comunidade para Auxílio aos Presos e Presídios de Montenegro.
Inspirando-se no seu pai e ex-vereador Valmir Oliveira, Gustavo elenca 11 compromissos para assumir na Câmara, sendo esses dentro da área da economia; administração; esporte, lazer e cultura; causa animal; desenvolvimento rural e educação. “Entendo que, com a minha experiência como advogado, eu possa analisar cada questão legislativa com o cuidado e a responsabilidade necessários, contribuindo para tornar Montenegro um lugar ainda melhor”, ressalta.

Sérgio Souza – PSB
Sérgio Souza (PSB), o terceiro candidato a vereador mais votado com 1.255 votos, era suplente do PDT na atual Legislatura, sendo que chegou a assumir duas vezes. Fez uma campanha alicerçada na carreira de 12 anos de servidor público, como motorista da Secretaria de Saúde. Esteve à frente do Setor de Remoções, com um trabalho voltado à renovação e inovação. Esta missão, segundo ele, mirava na assistência às pessoas mais debilitadas, em um momento que precisam de apoio para enfrentar enfermidades e tratamentos. Assim, Sergio Souza se diz preparado para assumir a responsabilidade. Inclusive, baseou sua campanha na melhoria da saúde pública, sobretudo com a oferta de mais especialidades médicas. O vereador eleito falou em trabalhar junto o Executivo para implentar estes projetos.

Deixe seu comentário