A agricultura é um tema que conheço bem. Sou do interior, onde estão meus familiares (irmã, mãe, tios, primos, …) que visito com frequência, compartilhando suas dificuldades e decepção com as administrações. Nosso agricultor produz grande parte da riqueza do município, mas a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural tem somente 1,8 % dos recursos do orçamento. Mudaremos esta relação.

O interior precisa condições para produzir. Propomos um programa racional de manutenção e qualificação das estradas e serviços para propriedades rurais (horas-máquina, entradas de propriedades, açudes…). Mobilização junto às autoridades e concessionárias para buscar a rede de energia elétrica compatível com a crescente demanda e o acesso à telefonia, internet e rede de água. Sem isso, é impossível, hoje, produzir. Como “tocar” os aviários? Como emitir notas fiscais eletrônicas? Como acessar informações e serviços digitais? Se o agricultor paga suas contas pela internet, evita idas ao centro. Questão de economia de tempo e dinheiro.

Vamos criar estrutura que apoie a comercialização dos produtos. Organizar os produtores para acessar as licitações e fornecer aos órgãos de governo como escolas, presídios, abrigos. Outra proposta é criar feiras de comercialização direta produtor-consumidor nos bairros. E um vale-feira aos cadastrados nos serviços de assistência do município.

Importante também o apoio técnico para certificações como o CFO – Certificado Fitossanitário de Origem e acesso a feiras e eventos para levar nossos produtos para outros mercados consumidores. E estímulo ao turismo rural. Ações que podem contar com parcerias como Emater e universidades.

Criar bolsa de estudo para jovem agricultor, postos de saúde e transporte público de qualidade. Instituir coordenadores de participação nas comunidades, aproximando a administração pública do meio rural no atendimento das demandas.
Por fim, diálogo e respeito às suas entidades, como os sindicatos e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (Conder) para traçar estratégias que ajudem o homem do campo.

Ricardo Agádio Kraemer – PT

Deixe seu comentário