A resposta pode ser sintetizada em nosso lema: com os pés no chão, diálogo e transparência. É assim que vamos construir soluções para problemas que há muito se arrastam.

Mesmo que os administradores antigos e atuais nos digam que trouxeram o desenvolvimento, a riqueza e o progresso para todos, há que se pôr os pés no chão.

Somos, de fato, uma cidade com grande riqueza econômica, um PIB de dar inveja, mas isto não representa desenvolvimento se não houver uma gestão eficiente que distribua esta riqueza para o conjunto da sociedade.
Receberemos uma máquina pública cara, dívidas históricas e um custo-custeio que torna diminuta a capacidade de investimento próprio.

Como ampliar recursos para investir?
O primeiro passo é “organizar a casa”: otimizar processos e rotinas, desburocratizar, usar tecnologia. Mais agilidade significa menos custeio e mais recurso para investir. Ao mesmo tempo, planejamento com diálogo, que inicia com diagnóstico, estudo, avaliação.

Agir sem planejar é sinônimo de retrabalho e desperdício de dinheiro público. Vamos constituir estrutura com a missão de construir projetos e monitorar permanentemente a busca de oportunidades de captar investimentos nas esferas governamentais, fundações e institutos privados e públicos, dentro e fora do país.

Isto se aplica também à cidade como um todo, passando pelo Plano Diretor e todos os instrumentos da política urbana.
Outra medida é criar estratégias para aumento nos repasses de impostos de outras esferas de governo e avaliar nosso sistema tributário. Aperfeiçoar o sistema de cobranças de tributos sem aumentar impostos. Combater sonegação e tornar mais justa a cobrança.

A dívida do CURA deve ser questionada. Nossa população, carente de serviços públicos e de infraestrutura, já não pagou esta conta?
Por fim, é preciso fortalecer a economia local, articulando parcerias para o desenvolvimento. Grandes, médias, pequenas empresas e agricultores. Olhar também o potencial turístico e cultural da “Cidade das Artes” como fonte de renda.
Sabemos fazer, já fizemos nos município onde nosso partido governa.

Ricardo Agádio Kraemer – PT

Deixe seu comentário