Máscaras confeccionadas em TNT duplo serão levadas para hospitais e outros espaços que precisam do EPI. FOTO: Arquivo Pessoal

Grupo já enviou uma remessa ao Hospital Cristo Redentor, de Porto Alegre

Incentivada pela filha enfermeira, a servidora pública aposentada Marlene Biondo buscou o apoio de quatro amigas costureiras para fabricar máscaras duplas de TNT para doação. O grupo de voluntárias de Pareci Novo já produziu uma remessa de 200 máscaras, que foram enviadas para teste no Hospital Cristo Redentor, de Porto Alegre, onde trabalha a filha de Marlene. Com o aval positivo da casa de saúde sobre os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) confeccionados, elas preparam a produção de mais máscaras.

“A princípio, estamos entregando (o material fabricado) no Hospital Cristo Redentor, pois lá há a necessidade de máscaras, mas temos outros lugares onde também poderemos entregar as máscaras prontas. Procuraremos outros hospitais ou postos de saúde”, afirma Marlene. A voluntária estima que poderão ser confeccionadas cerca de duas mil máscaras com dois rolos de TNT doados. Um deles foi doado pela Escola Municipal de Educação Infantil Professora Elisane Schneiders Lutckmeier e o outro por Cristina Dietrich.

A servidora pública aposentada salienta a importância das suas quatro amigas que aceitaram doar parte do seu tempo para o projeto. “Eu corto as máscaras e levo para as costureiras. Depois de prontas, embalo e envio para, em princípio, o Hospital Cristo Redentor”, explica. Marlene conta que a sua cunhada, que mora em Farroupilha e tem uma filha médica, também realiza ação semelhante.

Uma das voluntárias que participa do projeto é a artesã Ana Paula Flores. Por sua atividade não ser considerada essencial, ela estava com os trabalhos parados até surgir a oportunidade de ajudar na ação proposta por Marlene. Também confeccionando máscaras próprias para vender, Ana Paula tira algumas horas por dia para fazer as máscaras que serão doadas. “Fico feliz, orgulhosa de poder ajudar, de ser solidária num momento tão difícil. Acho que cada um tem que se doar um pouco que tudo funciona”, afirma a voluntária. Além dela, também ajudam na costura das máscaras Denise Flores, Heldi Marlene Schneiders e Eliane Rosário.

Quem quiser participar da ação, seja doando material ou seu tempo para a costura das máscaras, pode entrar em contato com Marlene pelo telefone 9 8029-3165. Ações semelhantes também estão sendo organizadas pelo Executivo de Municípios da região.

Deixe seu comentário