FOTO: ARQUIVO PESSOAL DA FAMÍLIA

A torcida e a solidariedade da comunidade fizeram a diferença. A pequena Maria Antônia passou pelo “transplante” de medula na Santa Casa de Porto Alegre na última semana e está bem. Ela vinha lutando contra um tumor desde o início da vida. Hoje, com um ano e cinco meses de idade, está curada.

“Ela ainda está no hospital, mas está super bem”, comemora o pai, Josué Suzin. “Agora, ainda demora uns dez dias para acontecer a ‘pega’ da medula, para ela voltar a funcionar. Mas acredito que a gente tenha uns vinte dias mais de internação e, depois disso, é vida nova”.

A criança tinha um neuroblastoma, tumor maligno e raro. Após meses de um árduo tratamento, conseguiu-se com que ele fosse retirado, mas ainda era preciso o procedimento da última semana para garantir que a doença não voltasse.

Foi quando começou a campanha de doação de sangue que movimentou a cidade. É que, com as necessárias rodadas de quimioterapia, a medula de Maria Antônia deixou de produzir hemácias, plaquetas e leucócitos, demandando as transfusões. Após, o “transplante” consistiu no estímulo de células da medula da menina para que ele fosse repopulacionada e voltasse ao normal.

Foram dezenas de doadores que se prontificaram a ajudar; e três lotações saíram da secretaria de Saúde de Montenegro, rumo a Porto Alegre, para garantirem o estoque do banco de sangue em prol da menininha. “Não tenho palavra pra expressar o tamanho da minha gratidão”, escreveu a mãe, Carolina Theisen, numa rede social.

Cheia de vida, agora é hora da pequena guerreira curtir a infância e crescer com muita saúde. Nós seguimos na torcida!

Deixe seu comentário