Em Montenegro uma rede já está inscrita na iniciativa

Em abril, durante o período de isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus, o número de casos de feminicídio no Rio Grande do Sul aumentou em 66,7%, em relação ao mesmo período do ano passado. Neste mês, 10 mulheres foram assassinadas por questões de gênero, enquanto em abril de 2019 seis mulheres foram vítimas de feminicídio, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Os números são alarmantes, mas para tentar frear as estatísticas foi criada a campanha Máscara Roxa, que possibilitará às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem casos de agressões nas farmácias que tiverem o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”, durante este período.

A idéia é que ao chegar na farmácia a mulher peça a máscara roxa, que é a senha para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente da farmácia passará à Polícia Civil as informações coletadas, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.

A campanha inicia numa rede voluntária instalada na maioria dos municípios gaúchos. Em Montenegro a Rede de Farmácias Associadas já é parceira da iniciativa. Mas para aqueles que desejarem se engajar, a ação está aberta para novas adesões de farmácias interessadas em participar. Todos os atendentes serão capacitados para que a vítima tenha segurança durante o procedimento.

A ação é voltada para as mulheres que têm dificuldade para prestar queixa de abusos, seja por vergonha ou por medo. “Ótima iniciativa, pois se tratam de estabelecimentos de fácil acesso, e não suscitariam desconfiança do agressor, facilitando assim à vítima postular ajuda”, comenta a juíza Deise Fabiana Lange Vicente, da 2ª Vara Criminal da Comarca de Montenegro, com competência para violência doméstica.

A campanha Máscara Roxa é uma iniciativa do Comitê Gaúcho ElesPorElas, da ONU Mulheres, e se concretiza a partir de um termo de cooperação assinado por Ministério Público do Rio Grande do Sul, Tribunal de Justiça do RS, Poder Executivo gaúcho, através de diversos parceiros. A ação será lançada oficialmente em uma live às 10h dessa quarta-feira, 10, na página do Comitê Gaúcho ElesPorElas.

Deixe seu comentário