Depois de trocar nudes com suposta menor, vítima passa a ser chantageada para efetuar depósitos

DINHEIRO fácil. Criminosos enganam cidadãos com novos tipos de estelionato

Pessoas de má índole estão sempre tentando tirar vantagem de alguma situação. E ultimamente parece que têm conseguido, graças à falta de atenção dos cidadãos. Dois golpes vêm crescendo na região do Vale do Caí, um deles envolve supostos casos de pedofilia e o outro empréstimos contratados via telefone. No primeiro caso, um cidadão de Bom Princípio chegou a perder R$5 mil.

Somente nessa semana, a Delegacia de Pronto Atendimento de Montenegro e a Delegacia de Polícia Civil de Bom Princípio registraram dois golpes. O número pode parecer pequeno, mas não é se for levado em conta que vários outros registros de estelionato deste tipo foram efetuados desde o início do ano. A Polícia alerta os cidadãos para que não caiam nas trapaças da pedofilia e do empréstimo.

O golpe da pedofilia ocorre da seguinte forma. A vítima homem recebe uma solicitação de amizade no Facebook, o perfil é de uma menina. Ele aceita e ambos começam a conversar pelo Messenger. A conversa evolui e passam a se comunicar e trocar nudes pelo WhatsApp. Dias depois, a vítima recebe a ligação de um homem que se apresenta como pai da jovem. O sujeito diz que a filha é menor e que irá denunciá-lo por pedofilia. Além disso, conta que a garota precisou de tratamento psicológico e pede dinheiro.

Em um dos casos, o sujeito chegou a citar o nome de um delegado, o que deixou a vítima ainda mais convencida de se tratar de uma história real. Contudo, não era. Detalhes dos casos não serão dados para não expor os envolvidos.

Já na fraude do empréstimo, a pessoa consegue um número de telefone, divulgado na Internet ou em jornais, e entra em contato. O funcionário questiona quanto ele quer e oferece entre R$5 e R$10 mil. Para liberar o empréstimo é solicitado ao contratante que faça um depósito de R$290,00.

Algum tempo depois, o suposto funcionário entra em contato novamente e pede para que seja feito novo depósito, um valor mais alto, em geral. Nesse momento muitos percebem se tratar de um golpe, mas algumas pessoas efetuam o depósito. “O pessoal tem caído muito nesse golpe. Em Bom Princípio, o número de golpes é ainda maior que em Montenegro”, afirma o delegado Marcos Eduardo Pepe.

Deixe seu comentário