Ricardo da Silva Barbosa. Foto: Arquivo pessoal da família

PEDESTRE se deslocava para o trabalho quando foi atingido por veículo

O jovem Ricardo da Silva Barbosa, de 24 anos, foi vítima de atropelamento na BR-470, em Montenegro, na manhã dessa quinta-feira, dia 15. O acidente ocorreu por volta das 6h20min, no quilômetro 282 da rodovia, próximo à Capela Nossa Senhora Aparecida, da comunidade de Faxinal. Esse é o segundo caso de atropelamento com morte registrado em rodovias, que passam pelo município, em pouco mais de 20 dias. Até agora, os nove meses de 2020 somam quatro óbitos.

Ricardo era natural de Novo Hamburgo, mas residia em Montenegro. Ele se deslocava a pé para o seu trabalho, quando foi atropelado por um Ford Ka, com placas de Campo Bom, que trafegava no sentido São Pedro da Serra/Montenegro.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Civil (PC) atenderam a ocorrência. Segundo informações da PRF, Ricardo estava atravessando a via e foi atingido quando o Ford Ka ultrapassava um caminhão. A manobra foi realizada em local permitido. O motorista do carro ainda freou, mas não conseguiu evitar o acidente. Conforme a Polícia Civil, o motorista responderá pelo crime de homicídio culposo – caracterizado por não haver intenção de matar.

O Grupo Vargas cuida dos atos fúnebres. O velório ocorre na sala B da Capela São João. O sepultamento está previsto para às 11h desta sexta-feira, no Cemitério Municipal de Montenegro.

Há pouco mais de 20 dias, outro atropelamento a pedestre chocou a comunidade. No dia 21 de setembro, o menino Cassiel Gass do Bonfim, de quatro anos, morreu ao ser atingido por um automóvel. O garoto atravessou correndo a pista no quilômetro 17 da ERS-124, próximo da Estação de Tratamento de Água da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).

Em 2019 foi registrado um atropelamento com morte, nas rodovias estaduais e federais de Montenegro. Em 2020 já são quatro óbitos.

Deixe seu comentário