Linhas até a Feevale e Unisinos serão mantidas e vão passar por uma nova avaliação de utilização

Empresa havia anunciado o fim das linhas que vão a Unisinos e a Feevale

Depois de anunciar a suspensão de duas linhas universitárias para o segundo semestre desse ano, a Viação Montenegro (Vimsa), acabou tendo que voltar atrás e decidiu manter o transporte.

A linha que tem como destino a Unisinos deixaria de operar nos turnos da manhã e tarde, e aquelas que têm como destino a Feevale encerrariam à noite. Com a nova decisão, de acordo com o gerente Operacional da Viação Montenegro, Julio Hoerlle, as linhas serão mantidas no segundo semestre e devem passar por nova avaliação de utilização.

No início deste mês a Vimsa havia anunciado o fim dessas linhas com a justificativa de que houve redução no número de passageiros nestas, e nas linhas em geral, operadas pela empresa.

Segundo Hoerlle, a redução, na linha que vai para a Unisinos, foi de 25,61%, e na que tem como destino a Feevale, a redução foi maior, 34,21%, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Somente um ônibus faz as linhas em cada turno.

Sobre a falta de autorização da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), órgão que define ou não o cancelamento de linha de ônibus na região Metropolitana, Hoerlle afirma que a Vimsa possuía a autorização. “A empresa possuía autorização formal da Metroplan para paralisação, houve equívoco de quem informou o contrário”. O gerente afirma que a retomada das linhas se deu em razão da solicitação dos alunos, “com o argumento de que haverá maior utilização dos serviços no segundo semestre”, argumenta.

A Metroplan, por sua vez, diz que a Vimsa entrou com um pedido de suspensão das linhas alegando pouca demanda. O órgão chegou a fazer a análise, mas a Viação foi notificada com uma ordem de serviço para manter as linhas. “Eles (Vimsa) são obrigados fazer, se não fizerem vão ser multados. E, se não cumprirem a ordem de serviço, colocamos outra empresa para fazer as linhas”, afirma o chefe de departamento da Diretoria de Transportes Metropolitanos, Danilo Rossi Landó.

Deixe seu comentário