Imagens das câmeras de monitoramento registraram a ação criminosa, atribuída a distúrbios emocionais

Pareci Novo. Maria Lourdes Francisco será indiciada por dano qualificado, que inclui um princípio de incêndio na casa

A vereadora Maria Lourdes Francisco (PDT) foi a autora dos danos causados na propriedade do presidente da Câmara de Pareci Novo, Inácio Francisco Mendel (MDB). Os ataques ocorreram na semana passada, quando a chácara, na localidade de Despique, teve uma churrasqueira e janelas quebradas. O contador de luz também foi danificado. Além disso, parte do forro de PVC da residência foi queimado.

Ela confessou o crime e será indiciada por dano qualificado por uso de substância inflamável e por prejuízo considerável. Se condenada, a pena varia de seis meses a três anos de reclusão. As imagens das câmeras de monitoramento registraram a ação realizada entre as 22h de quarta-feira (dia 22) e às 6h de quinta-feira (23).

Ela chega ao local com uma marreta, um cano e uma caneca contendo gasolina. “A suspeita tinha problemas na coluna e, mesmo assim, em um acesso de fúria, passou pela dor e provocou todos os danos”, comenta o titular da 1ª DP de Montenegro, Paulo Ricardo Costa, que também responde por Pareci. O sinistro não deixou feridos. A principal motivação seria impasses políticos.

O delegado ressalta que, no mesmo dia, a vereadora também causou danos à casa de sua sogra, na mesma localidade. Maria Lourdes Francisco é esposa do prefeito do município, Oregino José Francisco. Ela afirma que mantém boa relação com a mãe do marido, porém há problemas do passado.

O Chefe do Executivo credita os fatos a distúrbios emocionais vividos pela esposa. Inclusive, já teria estado internada para enfrentar a Depressão. No dia do crime, Oregino estava em Brasília. “Ela foi direto na casa do Francisco e disse ‘olha, eu estou doente, estou desequilibrada, estou sofrendo bullying, eu não aguentei mais e fiz isso’. É um problema de saúde causado por pressão psicológica sem precedentes na vida política de Pareci Novo”, dispara.

Nesta quinta-feira, 30, o prefeito disse que se encontrará com advogados para analisar as medidas judiciais cabíveis. A vereadora está de licença médica e não irá participar da sessão de hoje. O presidente da Câmara informou que só vai se manifestar após o término do inquérito.

Histórico de danos
O vereador Francisco instalou câmeras na chácara após sucessivos ataques ao local. Os equipamentos registraram a ação da semana passada. As imagens não foram liberadas pelo proprietário ou pela Polícia. Maria Lourdes, entretanto, nega ser a responsável pelos outros casos.

No primeiro ataque, 20 caixas cheias de limão foram viradas na propriedade. No segundo, um pavilhão foi arrombado e lá, a motosserra foi danificada e um galão de gasolina foi furado. Na terceira ocasião, uma porta foi quebrada. O quarto caso foi similar. Em nenhuma das vezes houve furto.

Deixe seu comentário