Oportunidade. Alunos da Escola Promorar têm atividade coordenada pelo núcleo de Porto Alegre do Instituto Tênis

A criançada da Escola Promorar teve uma quarta-feira mais do que especial na Casa da Chácara. Alunos dos seis aos 12 anos de idade vivenciaram um dia de muito aprendizado nas quadras de tênis do local. Quem proporcionou essa oportunidade para a gurizada foram os professores, voluntários e atletas do projeto Instituto Tênis, do núcleo de Porto Alegre. A entidade possui 11 núcleos no Brasil e tem o objetivo de desenvolver e expandir o tênis, principalmente nas escolas.

Rosani Franco é a coordenadora do projeto Instituto Tênis em Porto Alegre
Mais de 100 alunos da Promorar participaram da atividade. E desde o momento em que desceram do ônibus, até a hora de deixar a Casa da Chácara, as crianças demonstraram sorrisos de orelha a orelha, entusiasmadas e radiantes com a oportunidade. Além de exercícios lúdicos com raquetes e bolinhas, os estudantes também trabalharam alguns fundamentos do tênis e ainda assistiram a um “jogo-exibição” entre os atletas do projeto.

Um dos jovens tenistas do Instituto Tênis de Porto Alegre é o montenegrino Rodrigo Tonietto Laux, 14 anos, que integra a equipe da entidade. “Faz dois anos que comecei a jogar tênis, por incentivo do meu pai, que também joga. Futebol até tentei, mas me dou melhor no tênis”, comenta o garoto, que vai a Porto Alegre quatro vezes por semana para treinar.

Um dos principais intuitos do projeto é proporcionar para crianças que dificilmente teriam acesso ao tênis a experiência de vivenciar e praticar o esporte. Para isso, o Instituto dispõe de metodologia e materiais apropriados que garantem o processo pedagógico correto. “A meta era trabalhar com 750 alunos. Hoje temos 1720 crianças massificadas no núcleo Porto Alegre e interior. Na capital, damos aulas de segunda à sexta, nos turnos da manhã e da tarde”, ressalta a coordenadora executiva do Instituto Tênis do núcleo de POA, Rosani Franco.

Casa da Chácara recebeu mais de 100 crianças nesta quarta-feira
A entidade conta com uma equipe de competição com 40 atletas, que treinam na Academia Dietze Tennis. Contudo, o rendimento dentro da quadra não é o único pré-requisito para participar do projeto. “Cobramos boletim e frequência escolar. Utilizamos a metodologia da meritocracia, e tem que ter bom desempenho na escola”, frisa a coordenadora.

O Instituto Tênis chegou a Porto Alegre em 2017, mas Rosani já está no esporte há 25 anos. “Estou numa luta muito grande para introduzir o tênis nas escolas. O objetivo é fazer do tênis uma das modalidades obrigatórias nas aulas de educação física. Queremos massificar a base, pois não tem mais atletas de alto nível no Brasil. Vamos buscar fazer uma base forte, para ter, em 20 anos, tenistas a nível mundial no nosso país”, acrescenta Rosani.

Felicidade estampada no rosto dos alunos da Escola Promorar
Proprietário da Casa da Chácara, local que recebeu os alunos e o projeto nesta quarta-feira, Cícero de Oliveira se mostrou emocionado com a felicidade estampada no rosto da garotada. “Ver o brilho nos olhos dessas crianças não tem preço. A gente se emociona, não tem como não se envolver. Queremos resgatar a autoestima da criançada e dar oportunidades para eles”, enfatiza.

Deixe seu comentário