Chegamos em Baños, uma pequena cidade na parte alta do Equador, justamente para curtir o Carnaval. Muitos já nos haviam dito que neste lugar estaria uma das festas mais legais do país nessa época, além do litoral, onde já passamos muito tempo, e onde acontece a tradicional festa das flores e frutas no Carnaval.

Fomos à Praça Central no sábado, primeiro dia de folia, esperando muita música, muita festa e animação. Não encontramos nada disso, mas nos deparamos com um evento tradicionalíssimo nas cidades de economia agropecuária: um desfile de juntas de bois e vacas leiteiras. Ao som de bandas de sopros, os animais e seus donos caminharam até a Basílica de “Nuestra Señora Del Rosario de Aguas Santas de Baños”, onde faziam reverências e saudavam a santa padroeira do povoado.

Na verdade, os primeiros dias de Carnaval aqui são dedicados à Nossa Senhora. Contam que, no século XVIII, ela salvou a cidade da erupção do vulcão Tungurahua, justamente em um domingo de Carnaval. Por isso, todo ano, nesse mesmo dia, acontece a tradicional “Parada Cultural”, um desfile que reúne grupos de danças folclóricas e contemporâneas da região, autoridades religiosas e municipais e bandas, que seguem a imagem da santa padroeira por toda cidade. Também na segunda-feira, aconteceram manifestações culturais em diversos distritos de Baños, com jogos tradicionais e desfiles.

Na segunda-feira, a festa já se torna mais popular e menos religiosa. Neste ano, um grande show na praça central foi atração principal da folia de Carnaval. Bandas locais e até internacionais embalaram a noite. Mas, o mais impressionante não foram as canções ou danças, mas a espuma. SIM! Sabem esses tubos de espuma que temos nos carnavais por aí também? Aqui elas são o item principal da festa. Cada pessoa tem a sua, ou melhor, as suas, porque se é pra sair de casa com menos de cinco espumas, o pessoal nem sai.

E para fechar o Carnaval, como não poderia ser diferente, sempre acontece na terça-feira o Festival da Espuma. Com canhões de espuma e cada pessoa com a sua “carioca”, como chamam os tubos individuais de espuma de Carnaval, a festa desse ano aconteceu no Dique do Rio Ulba, a poucos quilômetros do Centro de Baños. Aí sim, tudo que eu esperava que acontecesse desde o primeiro dia, aconteceu: muita música, dança, alegria e diversão. Claro, além da espuma, o povo caprichou nas tintas para deixar tudo ainda mais colorido. Com certeza, um dos Carnavais mais diferentes e bonitos que presenciei.

Onde estamos
Se tudo correr como esperado, estamos na Floresta Amazônica, do lado equatoriano. Queremos passar alguns dias nos povoados dessa região do país e seguir para o norte na primeira quinzena de março.

Deixe seu comentário