Na turminha de 2019 há muitos filhos, netos e bisnetos de ex-alunos da escola rural fundada há um século

104 anos. Escola Municipal faz parte da história da Fortaleza, assim como das vidas de todos os moradores

Nas comunidades do interior, uma escola precisa ir além de ser espaço de formação do conhecimento das crianças. Ela se torna o centro comunitário, o espaço de debates e confraternização. No caso da Escola Municipal Bello Faustino dos Santos, esta referência vai além, tendo em seu DNA a própria história da comunidade de Fortaleza, e por que não, de Montenegro. Uma trajetória que lhe conferiu a fraterna característica de ser a escola das famílias.

Hoje Bruno defende a permanência do pinheiro que seu pai, Fábio Machado e Silva, plantou quando aluno

É verdade! Pelas salas, quadra esportiva e pracinha passar os pais, filhos e hoje os netos, bisnetos e tataranetos de fundadores desta que é uma das comunidades mais antigas de Montenegro e já foi a principal ligação com a cidade vizinha de Triunfo. O educandário nasceu da preocupação do fazendeiro Bello Faustino dos Santos em prover a educação no então 4º Distrito de Montenegro. Então cedeu um pedaço de seus 475 hectares, construiu e inaugurou em 7 de novembro de 1915 a primeira sede da escola.

“Foi o primeiro da comunidade a se preocupar com a Educação”, observou a atual diretora, Maristela Santos da Silva. A própria é exemplo desta história, pois é tataraneta de Bello Faustino – filha de Loeci Santos da Silva e neta de João Faustino dos Santos – e ex-aluna da instituição que hoje comanda. Na fazenda, Bello Faustino dos Santos ainda deu morada à primeira professora Izaltina Machado Garcia, cuja filha Auda Maria dos Santos casou-se com o herdeiro Francisco Faustino dos Santos e foi a segunda professora na Fortaleza.

Bello Faustino dos Santos é o criador da escola

Recordações são trazidas de casa
A primeira escola ficava nos arredores da Cruz das Almas, ponto de violenta batalha da Revolução Farroupilha, na divisa com Triunfo. Era onde Alda morava, mas que também servia de armazém e baile, conhecido como Salão do Chico. Veio para o endereço atual em 1935 como escola estadual, passando à municipal em 1998. O prédio de madeira foi substituído em 2008 pelo atual de alvenaria. Muito confiante, Maristela refuta qualquer possibilidade de a Escola Bello Faustino dos Santos ser extinta.

Não apenas por sua indiscutível importância educacional, mas também porque suas instalações são centro de referência na Fortaleza. Elas recebem a Unidade Móvel de Saúde, são espaço de festas, especialmente do Grupo Organizado do Lar (GOL) Renascença, e são usadas em reuniões. O boato surgiu quando a pré-escola acabou, e, talvez, ainda porque ao longo dos anos a extensão territorial da Bello Faustino encolheu.

Em décadas passadas ela chegou a ter mais de 100 alunos, do Jardim à 4ª série, oriundos do Aeroclube, Estação e Germano Henke que não tinham escolas. Hoje são 15 alunos em uma turma multisseriada de 1º ao 5º Ano. Entre ele está Bernardo Kieling de Souza, 7 anos, filho de outra tataraneta de Bello Faustino. E outro menino, Bruno de Sá Silva, 9 anos, tem uma relação sentimental com o imponente pinheiro de Pinus no portão da escola, pois foi plantado por seu pai quando era aluno da instituição.

Bernardo é a 5ª geração da família do patrono Bello

Um grande reencontro de ex-alunos
A comemoração dos 104 anos da Bello Faustino foi no dia 7 de novembro. Mas a vontade de rever os amigos fará da edição 2019 da ‘Noite do Cachorro Quente’ muito especial. O Circulo de Pais e Mestres (CPM) está convidado os ex-alunos e seus familiares para recordações e abraços na noite desta quinta-feira, dia 12. Um reencontro em torno da mesa e com música do DJ Edinho (Éder Leandro), outro morador da Fortaleza.

A noite marcará ainda o encerramento do ano letivo, com apresentação artística natalina dos alunos. A diretora revela que muitos ex-alunos se empolgaram e confirmaram presença; sendo a grande expectativa pela presença do senhor João Oni Monteiro, de 82 anos, e aluno da professora Izaltina.

Neta de João Faustino dos Santos e ex-aluna, hoje Maristela é diretora e profe da Bello Faustino

Noite do cachorro quente
Quando: quinta-feira, dia 12
Horas: 18h30min
Cartão: R$ 5,00 (1 lanche com refrigerante)
*vendidos na loja Santa Fé, na rua Ramiro Barcelos, Centro; e com a diretora Maristela Santos da Silva pelo 9-9683-0702

Deixe seu comentário