As 41 viaturas com proteção balística reforçam a Segurança Pública Gaúcha - Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

O governo do Estado entregou à Polícia Civil 41 viaturas semiblindadas zero quilômetro – outras quatro estão em produção e chegam nos próximos meses. A entrega dos automóveis ocorreu nessa terça-feira, 5, em Porto Alegre. Na região do Vale do Caí, foram contemplados com novos veículos as cidades de São José do Hortêncio, Triunfo e São Sebastião do Caí.

A instituição gaúcha é a primeira Polícia Civil do país a receber viaturas com escudo balístico. O investimento total para a aquisição dos 45 veículos do modelo Duster, da Renault, foi de R$ 6.190.614,45. A verba tem origem em emenda da bancada federal gaúcha no Congresso, proposta em 2019 no total de R$ 6.194.813,00 (R$ 5.473.314,00 do repasse da União e R$ 721.499,00 de contrapartida financeira do RS) – a diferença, resultado do processo final de licitação, retorna para o governo federal.

O êxito na gestão do convênio permitiu aquisições acima das metas planejadas. A previsão inicial era de compra de 41 viaturas por R$151.093,00 cada (preço do orçamento para aprovação do projeto), uma por município, conforme indicação realizada pelos deputados federais e senadores gaúchos na proposição da emenda, em 2019. Com a economia da licitação realizada pelo governo, que fixou o valor unitário de R$ 137.569,21, foi possível utilizar a sobra do recurso para aquisição de outros quatro veículos, também um por cidade, com destinação definida pelo planejamento da Polícia Civil.

Para assegurar a qualidade da proteção, representantes da Polícia Civil e da Brigada Militar verificaram de perto todo o processo de adaptação dos veículos. Em setembro de 2020, uma comitiva das forças de segurança gaúchas visitou no Estado de São Paulo as fábricas dos componentes e a empresa responsável pela instalação da blindagem. Os profissionais acompanharam um rigoroso teste de resistência à disparos, realizado em um laboratório especificamente preparado para atender aos critérios estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Tecnologia de resistência quatro vezes maior que a do aço

A tecnologia de blindagem utiliza na carroceria dos carros mantas com nove camadas do tecido de fibra de aramida, mais leve que o aço e com capacidade de resistência quatro vezes maior. A proteção instalada é do nível III-A, que suporta disparos de todos os tipos de arma de mão, como pistola .40 e 9mm.

O sistema de aplicação utiliza somente peças inteiras de manta, moldadas exatamente de acordo com a área a ser coberta. O mesmo é feito nas partes que recebem reforço em aço, com peças estampadas no formato idêntico ao do desenho de projeto das montadoras, o que facilita a instalação e qualifica o nível de proteção ao eliminar a necessidade de emendas.

Nos vidros, a blindagem é composta pela sobreposição de materiais para assegurar a resistência balística padrão: são três camadas de vidro, intercaladas com uma de aço, duas de película plástica PVB (polivinil butiral), além de selante de poliuretano (PU) e uma última de plástico policarbonato. Para cada uma das unidades adaptadas, é emitido um certificado de blindagem junto ao Exército, vinculado ao chassi do carro, garantindo a rastreabilidade do material de uso restrito.

Deixe seu comentário