Protesto iniciou nas primeiras horas da manhã e se estendeu ao longo do dia

Manifestação. Cerca de 100 profissionais bloquearam a entrada da Innova nessa segunda-feira

Um grupo de aproximadamente 100 profissionais se reuniu nessa segunda-feira, 10, para protestar em frente à entrada principal da empresa Innova, localizada no Polo Petroquímico de Triunfo. A principal reivindicação dos manifestantes é pela valorização da mão de obra local. De acordo com as lideranças do movimento, os trabalhadores da região foram “descartados” na última semana e substituídos por profissionais de Santa Catarina.

Mais de 100 colaboradores, que prestavam serviços para uma empresa terceirizada (Real Montagens) contratada pela Innova, foram desligados na última quinta-feira. Na manhã desta segunda-feira, os trabalhadores vindos de Itajaí-SC, chegaram à sede da Innova para iniciar sua jornada de trabalho.

“Estamos reivindicando nossos direitos. Nos mandaram embora e nem acertaram a rescisória conosco”, reclamou Eliel Antônio Alves da Silva, um dos representantes dos trabalhadores.“Não vamos aceitar mais trabalhadores de fora. Pelo tratamento que recebemos, parece que o profissional gaúcho não presta”, acrescentou Eliel. O protesto começou logo cedo, por volta das 6h30min, e se estendeu durante o dia. “Estão nos reprimindo. Trouxeram esse pessoal de Santa Catarina por acreditar que não somos capazes”, disse outro manifestante.

Presidente do Sindiconstrupolo, Julio Cesar Selistre lamentou a postura da empresa e reforçou que a luta dos colaboradores desligados na última semana é por valorização da mão de obra local. “Tiraram os profissionais daqui por acreditar que são desqualificados. Não vieram falar conosco, um total desrespeito e descaso com as pessoas. A Innova sabia que teria mobilização, por isso a Polícia chegou praticamente junto conosco. Mas ressalto que nosso protesto é pacífico, lutamos somente pelos nossos direitos”, declarou.

Durante toda a manhã, representantes da Innova e do sindicato dos trabalhadores se reuniram para tentar chegar a um consenso. Até o fechamento desta edição, a definição do encontro não foi informada pelas partes envolvidas.

Por valorização da mão de obra local, manifestantes bloquearam a entrada da Innova

Em nota, Innova se posiciona
Através de um comunicado divulgado pelo vice-presidente da Innova, Reinaldo José Kröger, a empresa se posicionou ainda no final da manhã dessa segunda-feira. Veja a nota na íntegra:

“A empresa Indústria de Caldeiras Vale do Itajaí S.A. (ICAVI), responsável pela implantação na Innova do projeto de cogeração de energia elétrica e vapor, contrata uma série de empresas terceirizadas para as diversas frentes de trabalho e optou pela substituição de uma delas, a Real Montagens.
Dessa forma, o que ocorre, real e efetivamente, não é a demissão mas sim a substituição de 138 terceirizados, pela ICAVI, por um número maior de colaboradores de novas empresas, mais exatamente 158, sendo a maioria deles da região”.

1 comentário

Deixe seu comentário