Foto: Reprodução Facebook

A terapeuta ocupacional do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Montenegro, Mariane da Silva Isbarrola, 30 anos, foi morta na manhã desta quarta-feira, 25, dentro do seu apartamento no bairro Humaitá, em Porto Alegre.

Ela e a mãe, Terezinha de Fatima Pereira da Silva, 56, foram atingidas por golpes de facas pelo ex-companheiro de Mariane, que já havia feito ameaças contra ela. As filhas do casal, de 7 e 4 anos, estavam no apartamento no momento do assassinato. O crime ocorreu por volta das 6h30min, quando a vítima saía para trabalhar.

De acordo com informações preliminares, o suspeito não aceitava o fim do relacionamento. Mariane e a mãe morreram na sala do apartamento. A faca usada no crime foi deixada em cima do sofá.

Segundo informações divulgadas pela rádio Acústica FM, após o crime, o suspeito teria coberto o rosto das crianças para que elas não vissem os corpos, e as levou para a casa de um vizinho. Em seguida, fugiu em um HB20 branco. A delegada Clarissa Demartini considera o suspeito está foragido.

O Caps Montenegro suspendeu as atividades nesta quarta-feira, em respeito ao luto.

Deixe seu comentário