Ato foi presidido pelo subcomandante-geral da BM Carlos Alberto Prado de Andrade, ao Centro

Oficial traça como meta o combate aos crimes patrimoniais na nossa região

O Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) Vale do Caí tem um novo comandante. Em cerimônia realizada no final da tarde de quarta-feira, 13, Alexandre Brite da Silva passou o comando a Marcelo Tadeu Pitta Domingues. Presidido pelo subcomandante geral da Brigada Militar, Carlos Alberto Prado de Andrade, o ato foi realizado na sede da instituição.

Natural de Porto Alegre, o tenente-coronel Pitta, 52 anos, vem do Batalhão de Polícia de Guarda, do qual esteve à frente. Também foi comandante 20º e 26º Batalhão de Polícia Militar (BPM), além de subcomandante do 11º. Ele ingressou na Corporação em fevereiro de 1985.

Evento teve a presença da banda da Brigada Militar

O oficial diz ainda estar traçando um Raio-X da criminalidade na região, embora diz já ser possível uma avaliação sobre o cenário. Ele elenca o combate aos crimes patrimoniais como prioridade. “A criminalidade aqui não é tão expressiva assim com relação a outras regiões do Estado. Posso dizer que ela é bem tranquila com relação ao Comando de Policiamento Metropolitano de Porto Alegre, bem menos do que o Vale do Sinos, quanto ao quantitativo de ocorrências. Obviamente, que isso não quer dizer que nós não vamos realizar ações e operações com relação ao furto e roubo de veículos, proteção do patrimônio, ataques às agências bancárias”, comenta. O novo comandante destaca como atingir resultados positivos diante de um cenário de falta de efetivo e crise financeira. “Temos pouco efetivo, mas usamos bastante a criatividade. A questão das operações integradas com outros órgãos também é importante”, ressalta. Casado e pai de quatro filhos, ele mora em Viamão.

O tenente-coronel Brite vai assumir um grande desafio no CRPO Fronteira Noroeste, com sede em Santa Rosa, que abrange 56 municípios. Ele se diz motivado para a próxima etapa na carreira e satisfeito com o trabalho desenvolvido durante 10 meses no Vale do Caí. “O resultado é positivo. A Brigada Militar conseguiu realizar algumas ações mantendo os indicadores de criminalidade que nós já tínhamos anteriormente. O nosso comando se caracteriza por ter os menores índices de criminalidade do Estado. Temos uma comunidade ordeira e produtiva, isso facilita o trabalho da Brigada”.

Deixe seu comentário