OSCAR Cavata teve roubados R$ 250,00, um celular e a carteira com documentos. Apesar do susto, taxista afirma que não abandonará a profissão

Insegurança. Suposto cliente embarcou em ponto no Centro em plena tarde

O taxista Oscar Rodrigues Cavata, de 65 anos, foi roubado na tarde da última sexta-feira, dia 22, em Montenegro. Segundo relato da vítima, um indivíduo entrou em seu carro no ponto da praça Rui Barbosa, onde o profissional atua há 12 anos. O suposto cliente solicitou então ser levado à localidade de Pinheiros, comunidade do interior cujo acesso é feito pelo bairro Santo Antônio.

Chegando em uma estrada de chão batido, logo após a esquina da sorte, o passageiro anunciou o assalto, mostrando uma arma de fogo que carregava na cintura. “Ele desceu do carro, puxou a chave e disse que era um assalto. Gritava muito pedindo o dinheiro”, comenta Oscar.

A vítima descreve o autor do crime como magro, cerca de 1,65 de altura e com aproximadamente 22 a 23 anos. O criminoso fugiu a pé levando R$ 250,00, além do celular e da carteira com diversos documentos do motorista. A ação toda levou cerca de um minuto.

O taxista trabalhou por dois anos em Porto Alegre, mas aqui teve a infelicidade de sofrer o primeiro assalto. “Dá uma sensação de pavor, de insegurança e de indignação”, ressalta. Ainda assim, Oscar dá um conselho importante: o melhor a ser feito nesses casos é não reagir.

Oscar conta ter tido uma noite difícil após o crime. Por instantes, chegou a pensar em abandonar a profissão. Mas tomou a decisão de seguir a vida normalmente. Nesse sábado, apenas um dia depois do ocorrido, já estava de volta ao ponto da Rui Barbosa, exercendo seu ofício.

Compartilhar

Deixe seu comentário