Éder (de verde) marcou o único gol dos donos da casa. Esperança precisa vencer no jogo de volta para levar disputa aos pênaltis

Equipe de Maratá foi batida por 4 a 1 em casa pelo Juventude de Linha Berlim. Representante brochiense venceu por 5 a 1, em Imigrante

O domingo foi de opostos para torcedores marataenses e brochienses. Enquanto que o Juventude de Brochier foi a Imigrante e bateu o Riograndense por 5 a 1 em jogo da categoria Titulares da Taça da Amizade, o Esperança, de Maratá, amargou uma derrota por 4 a 1 em casa. Para seguir vivo na competição, o time marataense precisará vencer o Juventude de Linha Berlim, Westfália, no próximo domingo e, então, garantir a vaga para a próxima fase na marca da cal.

Juventude de Linha Berlim terá a vantagem do empate no próximo domingo

O jogo no campo do Esperança começou tenso. Aos 40 segundos de bola rolando a primeira falta já havia sido marcada – e favorecia os visitantes. Jogando em casa, a equipe marataense demonstrava iniciativa e buscava pressionar o Juventude de Linha Berlim. Éder e Flecha tentaram em chutes que saíram por cima do gol. Em jogada trabalhada, a dupla também tabelou e Flecha acabou batendo fraco, para fácil defesa de Colossi. A primeira oportunidade do time de Westfália só foi aos 14 minutos, quando Robson concluiu e Vagui defendeu com tranquilidade.

No entanto, aos 20 minutos, Joel errou na saída de bola do Esperança e Sandro foi até a linha de fundo, driblou seu marcador e tocou para o meio da área. Após bate e rebate, a bola sobrou para Joceir abrir o placar. A situação do Esperança ficou ainda pior quando Pespi levou dois cartões amarelos em seis minutos e foi expulso. Na cobrança da falta que resultou no segundo amarelo ao camisa 5 do Esperança, Capela bateu, Vagui deu rebote e Robson colocou o 2 a 0 no placar.

Com um a mais em campo, o Juventude de Linha Berlim aproveitou contra-ataque aos 41 minutos do primeiro tempo para abrir o 3 a 0 com Joceir. Desta vez, o camisa número 9 bateu da entrada da área. Vagui ainda tocou na bola, mas não conseguiu desviá-la. Por falta no início do lance, Denis, zagueiro do Esperança, recebeu amarelo. Também na primeira etapa Rodrigo e Juninho, ambos do Juventude, receberam advertência.

Tentativa de reação no segundo tempo

Arbitragem mostrou oito cartões amarelos e um vermelho durante o jogo

Buscando reverter o placar, o Esperança foi pra cima do adversário na segundo etapa, num jogo que continuou pegado. Logo aos quatro minutos Tiago, do Juventude, recebeu amarelo por falta em Negreti na área central do gramado. Cinco minutos depois, foi a vez de Capela, também do time visitante, ser advertido por falta em Flecha perto da grande área. Na cobrança, Julinho acertou a trave do gol defendido por Colossi. De fato, Julinho foi um dos destaques do Esperança.

Aos 18 minutos, Lúcio, do Juventude, recebe amarelo por falta em Negreti. Um minuto depois, Betinho bateu dividido com a zaga dos visitantes e a torcida do Esperança pediu pênalti. No entanto, a arbitragem – que foi bastante questionada por torcedores e comissão técnica dos donos da casa – marcou escanteio. Na cobrança do tiro de canto, o banco do Esperança reclamou de um pênalti não marcado. Em mais uma advertência no jogo – a oitava do jogo –, Flecha, do Esperança, recebe amarelo ao acertar um carrinho em Juninho, aos 22 minutos.

O Esperança conseguiu descontar aos 25 minutos, com Éder. O camisa 10 acertou um forte chute da entrada da área após boa trama do time marataense. No entanto, os visitantes aproveitariam sua superioridade numérica para, aos 44 minutos, marcar ainda mais um gol. Foi Joecir, que recebeu livre na área, quem decretou o placar final de 4 a 1.

Alcides destacou luta do time mesmo com um a menos em campo

O treinador do Esperança, Alcides Azevedo da Silva, lamentou o resultado e já projetou o jogo da volta, marcado para o próximo domingo, dia 7 de abril. “Precisamos ganhar para levar para os pênaltis. Nada impede que a gente vá lá e ganhe, esse é o nosso intuito”, garantiu. Ele salientou ainda a garra de sua equipe. “Levamos um gol e isso nos desestabilizou, depois veio a expulsão, mas mesmo com um a menos lutamos até o fim. O time foi valente”, avaliou.

Juventude de Brochier goleou fora de casa

Representando Brochier na Taça da Amizade, o Juventude foi a Imigrante nesse domingo e bateu o Riograndense por 5 a 1. Na categoria Aspirantes, o time brochiense empatou em 0 a 0 com o Poço das Antas. O Esperança acabou não se classificando nessa categoria, assim seu campo serviu de palco para um clássico de Westfália: Fluminense versus Juventude de Linha Berlim. Nesse primeiro duelo, melhor para o Fluminense, que bateu o rival pelo placar de 3 a 2.

Deixe seu comentário