Em uma das versões trabalhadas pela polícia, a briga teria ocorrido na Associação Comunitária da Vila Esperança

Investigação. Polícia trabalha com duas versões sobre crime ocorrido domingo

Nessa terça-feira, 7, os dois irmãos suspeitos pelo assassinato de Cesar Augusto Martins Moura, de 27 anos, se apresentaram à 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro para prestar depoimento sobre o caso. Cesar faleceu na manhã de domingo após ter sido agredido com golpes de faca.

Cesar Augusto morreu poucas horas após ser deixado no Hospital Unimed com ferimentos de faca

A Polícia trabalha com duas linhas de investigação. A primeira leva em conta os relatos coletados logo após a morte de Cesar. Nela, testemunhas afirmam que tudo teve início durante uma festa, na Associação Comunitária da Vila Esperança, no bairro Senai.

A vítima teria se envolvido em um desentendimento com um casal, quando um homem teria pego uma faca e acertado Cesar. Mesmo machucado, ele teria saído correndo do local, mas acabou sendo pego novamente e levando mais golpes. A agressão teria ainda a participação do irmão do autor do primeiro gesto de violência.

Já na segunda versão, esta contada pelos suspeitos para a Polícia, a causa do desentendimento teria sido um mal entendido, ocorrido após a vítima pronunciar a frase “É nóis hoje”. Nesse caso, apenas um dos suspeitos teria se envolvido na briga com a vítima. Os irmãos foram ouvidos e liberados.
A investigação ainda irá ouvir outras testemunhas. Além disso, a Polícia recebeu a informação de existir um vídeo sobre o fato e trabalha para ter acesso às imagens. O delegado titular da 1º DP, Paulo Ricardo Costa, pede a colaboração da população.

Quem tiver alguma informação pode ir até a delegacia que terá seu nome sob sigilo.

Relembre o caso
Na madrugada do dia 4, por volta das 5 horas da manhã, Cesar Augusto foi largado no plantão do Hospital Unimed. Com facadas por todo o corpo, quem o deixou para o atendimento médico teria dito que não queria se envolver com o caso e não deu informações. Foi embora. O rapaz foi encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas, mesmo com os esforços da equipe médica, acabou falecendo.

A Brigada Militar foi acionada e os detalhes do caso começaram a vir a público no decorrer do domingo. Na sequência, a Polícia Civil deu início ao trabalho de investigação sobre o caso.

Deixe seu comentário