ADESIVO de algumas caiu, alterando a regra estipulada ao trecho

Desorientados. Placas quebradas e com adesivos apagados comprometem a segurança de quem utiliza a rodovia

A sinalização vertical da ERS 124 – trecho entre a rótula com ERS-240, em Montenegro, e as pontes em São Sebastião do Caí – está praticamente sumindo. O problema afeta a informação que as placas devem passar, que estão se apagando por ação do tempo. Isso quando elas não estão caídas ou cobertas pelo capim.

A situação é observada sem exceção, afetando placas de Regulamentação, de Advertência e de Indicação. Algumas perderam pedaços do adesivo, o que altera a informação objetivada. Existem pontos onde um tipo de mofo preto toma conta. Outras, têm até proliferação de pequenos musgos.

ANTES do acesso da Figueira, uma placa foi virada e o poste cobre a outra

O péssimo estado pode confundir, além de pedir mais tempo de atenção do condutor para tentar ler a sinalização. Para ressaltar a gravidade, a situação mais crítica é justamente da placa que limita a velocidade na reta das floriculturas, entre os dois principais acessos à Pareci Novo. A placa circular com indicação de 40 km/h está torta, enferrujada e fixada em um poste.

Também há duas placas de indicação sobre a rodovia que foram viradas pelo vento e outras que já não têm mais o efeito reflexivo noturno. Moradores da região aguardam por solução, pois a melhoria tem caráter de segurança. O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) informou apenas que a manutenção da sinalização depende da renovação do contrato de conservação com a empresa contratada. O procedimento é de responsabilidade da 1ª Superintendência Regional do Daer, com sede em Esteio, e está em andamento. “Ainda neste ano, serão feitas melhorias neste sentido, que priorizarão as rodovias com maior necessidade”, diz a nota, enviada pela assessoria da autarquia. A promessa é de que a ERS-124 estará incluída nesse rol de estradas. No entanto, o Daer não estipulou prazo algum.

Deixe seu comentário