Sinalização horizontal de 50km/h não é suficiente para que motoristas reduzam a velocidade

QUESTÃO DE SEGURANÇA. Comunidade pede a volta dos controladores de velocidade

Moradores e comerciantes dos quilômetros 27 e 28 da ERS-240, próximo a localidade do Paquete em Capela de Santana estão preocupados com, o que para eles é considerado, abuso de velocidade na via. Desde que os pardais foram retirados da rodovia, os motoristas passaram a pisar fundo no acelerador. Para os cidadãos, a recolocação dos equipamentos pode ser a saída para evitar acidentes.

A Polícia Rodoviária Estadual trabalha para que os motoristas não excedam os limites de velocidade. O uso de radares móveis tem sido frequente no local em questão, contudo, quando os agentes encerram a fiscalização, os condutores mais apressadinhos aproveitam para “voar baixo”. “A gente só escuta o zunido deles passando, nem dá pra ver o carro”, conta a comerciante de frutas Eva Severo.

Na frente do local onde Eva trabalha, ainda está a demarcação vertical indicando que os motoristas devem trafegar a 50km/h, mas, desde a retirada dos pardais, a mensagem passou a ser ignorada pela maioria dos condutores. “Antes eles respeitavam a sinalização, agora só serve pra quem é de fora daqui. Quem é da região passa a mil. O jeito é a gente se cuidar”, acrescenta a senhora.

A empresária Cleusa Haahs destaca que a noite a situação se agrava, é nesse período que costuma ocorrer à maior parte dos acidentes presenciados por ela. “Quando a PRE não tem plantonistas de noite, a gente que ajuda a socorrer os acidentados” acrescenta. A presença de uma escola e de um posto de saúde próximos da rodovia aumenta a preocupação quanto a velocidade.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DAER) informa que não há previsão de quando novos controladores de velocidade serão implementados no local. A licitação de dois lotes de novos equipamentos está suspensa judicialmente. A autarquia aguarda a liberação judicial para o prosseguimento dos trâmites que são de sua competência.

O DAER ressalta que as rodovias permanecem sendo fiscalizadas por meio de agentes do Comando Rodoviário da Brigada Militar com a utilização de radares móveis – ação que, inclusive, foi reforçada neste Verão, com o uso de 80 desses equipamentos nas rodovias de maior movimento durante o período.

Deixe seu comentário