Todos os 10 vereadores votaram a favor da abertura do segundo processo de impeachment contra o prefeito de Montenegro, Luiz Américo Alves Aldana. O pedido foi protocolado na semana passada pela Ordem dos Advogados do Brasil, (OAB), subseção Montenegro.

A justificativa do documento é baseada na prática de infrações político-administrativas. São citadas as ações já investigadas no âmbito da Operação Ibiaçá, fases I e II.

A comissão que irá dar sequência ao processo foi sorteada logo após o documento ser acatado. Talis Ferreira (PR) será o presidente da comissão, Érico Velten (PDT), relator, e Juarez Silva (PTB), membro.

A sessão foi uma das mais longas da história da Câmara Montenegrina. A leitura do relatório de 122 páginas durou 4h30min. A votação do pedido ocorreu às 23h50min dessa quinta-feira (31). O público, que já era escasso no início da sessão, ficou ainda menor com o passar das horas. Cerca de 10 pessoas acompanharam a votação, no plenário, até o final.

Já está em andamento, na Câmara, outro processo de impeachment contra Aldana. Este foi proposto no dia 09 de junho pelo ex-vereador Renato Kranz e pela advogada Eliane da Rosa, e acatado pelo Legislativo no dia 14 de junho. Este primeiro processo deve ser votado no dia 13 de setembro.

Aldana está afastado do Poder Executivo de Montenegro desde o último dia 09 de agosto, quando ocorreu a segunda fase da Operação Ibiaçá. Recentemente, o Ministério Público (MP) ofereceu denúncia contra o político do PSB e outras nove pessoas, pedindo a devolução de quase R$ 2 milhões.

Assista a votação:

Deixe seu comentário