Banheiro masculino do Centenário ficou coberto de material usado em recargas de cartuchos de impressoras. Foto: Teddy Feijó

DESSA VEZ a ação de vândalos foi registrada no sanitário masculino do Parque Centenário.

O banheiro público masculino do Parque Centenário de Montenegro foi vítima da ação de vândalos na noite dessa quinta-feira, 24. O agente da Guarda Municipal responsável pela vigilância do local auxiliava o Conselho Tutelar na hora do ocorrido. Esse é o segundo ato de depredação registrado em edificações públicas da cidade em menos de uma semana.

Ao retornar às suas atividades no Parque, o guarda Teddy Feijó se deparou com o banheiro masculino totalmente coberto por um pó preto, produto utilizado para reabastecer toner de impressoras. Conforme o guarda, o material foi pego, pelos autores da ação, no lixo. Teddy fez um vídeo para mostrar as condições em que o espaço ficou. O material foi publicado no Facebook.

O guarda expressa sua indignação ao fato. “Olhem o que alguns anjinhos têm a capacidade de fazer, que absurdo. É revoltante”, desabafou. Nos comentários sobre o vídeo, algumas pessoas questionam porque não havia guarda no local. Outros, afirmam que esse tipo de comportamento é gerado pela falta de educação e respeito.

No início desta semana, os banheiros do prédio localizado ao lado da Câmara de Vereadores de Montenegro também foram depredados. Arruaceiros arrombaram a grade de acesso aos lavabos. Além do vandalismo praticado nos banheiros, foram quebradas cerca de sete vidraças do imóvel. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Montenegro. De acordo com o secretário Geral da Câmara, Giovani Bender, a câmera de segurança do Legislativo não registrou a imagem dos elementos.

Para o presidente da Câmara, Cristiano Braatz, o Município deve aumentar a segurança nesses locais. “Sobre o Parque Centenário, o Município tinha que intensificar mais a vigilância e, principalmente, investir em câmeras de segurança. Tem que começar a estudar a possibilidade de concessão ou até privatização do Parque”, opina.

O chefe da Guarda Municipal, Tenente Humberto Alencar Minks Reinhard, relata que a ronda de prédios públicos e a atuação junto ao Conselho também fazem parte das atividades dos agentes, além da vigia do Parque, e que não se pode deixar de atender a todas as demandas. “Quase todos os dias, principalmente de noite, nós temos que atender o Conselho. É a GM que faz o transporte e mantém a integridade do conselheiro tutelar”, assegura. Com relação à privatização do Centenário, o chefe da GM não opinou.

Deixe seu comentário