Foto: Reprodução Facebook

Uma colisão frontal ocorrida no quilômetro 7 da ERS-411, em Costa da Serra, interior de Montenegro, tirou a vida de Romeo Emílio Bauer, de 51 anos. Ele era ex-prefeito do município de Brochier. A fatalidade ocorreu na tarde dessa sexta-feira, 5. Era por volta das 16h30 quando o motociclista estava subindo na direção Montenegro/Brochier e invadiu a pista contrária, batendo de frente com um caminhão com placas de Sananduva. A morte foi instantânea.

Moto ficou destruída pós impacto

Com o impacto da batida, o corpo foi arremessado a 8 metros do acidente e caiu no barranco. A moto Honda também foi arremessada, ficando a cerca de 20 metros do local. A polícia ainda aguarda a chegada da perícia no local. O Trânsito está lento no Km.

O caminhão foi removido para uma distância considerável do local da colisão. Dois trabalhadores da empresa estavam vindo de Maratá realizando entregas de atacado quando foram surpreendidos. “Estávamos vindo pela pista e ele subindo. Ele bateu de frente. Foi bem rápido, ele invadiu e bateu”, diz o motorista Vinicius.

Lamentando o ocorrido, ele conta que pararam e quando foram verificar Romeo já não estava mais consciente. “Na chuva é complicado, eu ando de moto e sei como é que é. Se pegar uma mancha de óleo então já era”, fala. Os dois passageiros passam bem.

Corpo foi arremessado em uma distância de 8 metros

Sem nenhum sinal na região, o próprio motorista do caminhão e vizinhos tiveram de caminhar até a madeireira mais próxima para ligar para a polícia.

Ex-prefeito

Ex-prefeito de Brochier, Romeo Emílio Bauer, de 51 anos, deixa esposa e filhas. Ele foi chefe da Administração Municipal de 2013 a 2016, pelo PMDB. Atualmente, Romeo atuava na Secretaria da Fazenda, mas também foi Secretário da Agricultura do município.

Comunicação difícil no local

Essa já é uma pauta recorrente dos moradores, que têm dificuldade de se comunicar. Hoje esse problema dificultou ainda mais no socorro do acidente.

O morador de Costa da Serra, Jeferson de Souza, estava em casa quando escutou o barulho da batida. “Logo eu vim, mas ele já tinha morrido, morreu na hora da batida”, conta.

Deixe seu comentário