Paulo César da Silva Nascimento (à esquerda) e Leonardo Dias buscam seu espaço no cenário musical com apresentações por toda a região. Fotos: arquivo pessoal

A sólida vontade de fazer música e o talento uniram Paulo César da Silva Nascimento e Leonardo Dias, ambos com 25 anos, para o trabalho musical Dois Pontos. Com projeto iniciado há um ano e meio, em Montenegro, a dupla empreende em apresentações pela cidade e região, desbravando o mercado da música. Os meninos afinam todas as suas habilidades no vocal, violão e cajon.

Na plataforma Spotify, músicas cover dos jovens já estão disponíveis para baixar

“Nós já tocávamos havia um tempo, mas com outra formatação e estilo de músicas. Depois do término do outro grupo, passamos um tempo sem tocar. Foi quando eu e o Leonardo nos encontramos na casa de amigos e vimos uma possível compatibilidade nessa nova ideia”, conta Paulo.

Com nova identidade e estilo que, segundo o músico, assemelha-se mais ao gosto musical da dupla, houve o nascimento da Dois Pontos, muito singular e carregada de representatividade negra. “Nós temos uma linha mais pop. Então eu decidi chamar nosso estilo de black pop. E nossas influências são diversas. De James Brown, Neyo, Rhianna a Jessie J e Papas da Língua. É bem variado mesmo”, destaca.

Também gêneros como o funk carioca, com interpretações de Livinho e Ludmilla, são arriscadas pelas vozes e identidade da Dois Pontos. “Nos apresentamos onde chamam. Já tocamos por Feliz, Bom Princípio e aqui nas redondezas. Mas estamos com projetos de expansão; montar uma banda também”, diz Paulo.

Para divulgar os trabalhos, a página Dois Pontos no Facebook e no Instagram são utilizadas pelos meninos. Só no Face, são mais de 1500 curtidas. E trazem na divulgação que a diversidade musical e releitura de sucessos são os principais cartões de visita da dupla.

Agenda apertada e novos projetos
Com a agenda apertada e horários que muitas vezes não coincidem, porque ambos estudam (Paulo faz Psicologia e Leonardo, Educação Física), os ensaios são realizados uma vez por semana, sempre que possível. Passar o som e trocar ideias sobre o repertório também são tarefas no dia de encontro. “E às vezes gravar algo”, salienta Paulo.

Com último show realizado no Domingo Uergs, dia 27, na Estação da Cultura, contam que a próxima apresentação ainda está sendo agendada. Os horários são o principal ajuste da dupla. E sobre a recepção do público no novo projeto? A melhor possível. Segundo Paulo, durante os shows, a galera sente-se bem à vontade com as versões cantadas, curtindo bastante o estilo de som.

Com muita influência black em suas músicas, Paulo, que é militante das causas negras, afirma que estas ações acabam por influenciar no trabalho. “Influencia na levada do som, na forma como tocamos. É sobre identidade, com as nossas interpretações”, enfatiza.

E mesmo com pouco tempo de estrada, a Dois Pontos conta com aproximadamente 12 músicas autorais. A dupla também já recebeu propostas para gravar um videoclip com uma de suas canções. Como ainda estão trabalhando em cima das letras próprias, não há nenhuma disponível para baixar nas plataformas. “Só algumas versões de cover que estão no Spotify”, pontua Paulo.

Para quem ficou curioso, acessar as páginas dos meninos é uma boa pedida. Um acústico nas vozes afinadas de Paulo e Leonardo fará com que você goste até das músicas que talvez não casem muito com seu estilo, caso de Baba, de Kelly Key, para muitos. Os vídeos gravados são sempre divulgados através das redes sociais.

Deixe seu comentário