Local do crime ocorrido em Vale Real. Foto: reprodução internet

AMBOS os homicídios ocorridos na noite de quinta e madrugada de sexta-feira podem estar ligados ao tráfico de drogas

Dois casos de violência novamente chamam a atenção para a região, nesta semana. Na noite dessa quinta-feira, 6, por volta das 22h, Raul Correa Duro, de 53 anos, morador da Vila dos Morenos, em Triunfo foi assassinado a tiros na sala de casa. Já no início da madrugada de sexta, 7, foi a vez de Andrio Vinícius da Silva, 37, perder a vida de forma violenta. Conforme os delegados responsáveis pelas investigações, ambos os casos podem estar relacionados ao tráfico de drogas. A situação preocupa, já que em Triunfo é a 10ª morte só em 2019, enquanto que em Vale Real, é a segunda.

De acordo com a Polícia Civil de Triunfo (PC), a Raul foi morto num local conhecido por ser ponto de tráfico. “Ainda não temos suspeitos. Acerto de contas é a hipótese mais provável”, afirma o titular de DP de Triunfo, delegado Lúcio Melo. A vítima possuía diversas passagens policiais por envolvimento com drogas.

Em Vale Real o crime ocorreu pouco depois da meia noite. Os bandidos invadiram uma residência, na rua Pedro Mello, no bairro Vila Nova, e mandaram a família se ajoelhar. Andrio Vinícius da Silva tentou conversar com os criminosos, mas não houve tempo. O homem acabou sendo alvejado. A Polícia acredita que Andrio tenha sido morto por engano e que o alvo da ação seria seu enteado Matheus de Freitas, de 20 anos, pois o jovem possui antecedentes por envolvimento com o tráfico. Matheus ficou ferido e foi encaminhado para um hospital em Caxias do Sul. A mãe e a irmã dele também precisaram de atendimento médico, mas já foram liberadas.

Conforme o delegado Paulo Gilberto Baladão, da Delegacia de Polícia da cidade de Feliz, no local do crime foram encontrados 32 estojos de munição, pelo menos 36 tiros foram disparados. Esse foi o segundo homicídio em Vale Real em menos de um mês. Dois jovens foram baleados quando estavam em uma parada de ônibus na esquina das ruas Maximiliano Krewer e Paris, no dia 12 de maio. O crime ocorreu por volta da 1h da madrugada. Dois homens teriam passado de carro e efetuado os disparos. Alefe Freitas Modesto, 25 , não resistiu e morreu no local. Evandro Junior Zimmermann, 23, sobreviveu.

O delegado Baladão acredita que os crimes possam estar relacionados. Ambos os casos ainda não apresentam suspeitos, mas as investigações continuam.

Deixe seu comentário