Do total de leitos de UTI, 10 estão no Hospital Montenegro. Há 9 no Hospital Unimed Vale do Caí; e outros em Sapucaia, Esteio e Canoas

Deve ser emitido entre hoje e amanhã – para já valer na segunda-feira, 11 de maio – o novo decreto estadual que vai definir como funcionará o Rio Grande do Sul daqui pra frente. O chamado “Distanciamento Social Controlado”, segundo o governador Eduardo Leite, é uma segunda etapa de enfrentamento ao coronavírus, após os dias em que as restrições foram mais uniformes em todo o território gaúcho.

Segundo Leite, o governo já teve o tempo necessário para obter dados sobre o comportamento do vírus; e também encorpar a rede de saúde para atender pacientes com a doença. Agora, ele pede colaboração com o cumprimento do novo sistema para que a economia possa voltar a girar.

“O vírus não está indo embora, não está passando. Está entre nós, circulará ao longo dos próximos períodos, e vamos conviver com ele. Para isso, precisamos do apoio da sociedade para evitarmos esse volume de contágio para além da nossa capacidade hospitalar”, salientou.

POR REGIÃO E ATIVIDADES

Como divulgado na semana passada, o Estado já foi dividido em vinte regiões diferentes. E acompanhando dados, como a ocupação dos leitos hospitalares e o número de casos confirmados de Covid-19 dentro delas, os protocolos para o funcionamento de empresas serão atualizados, semanalmente, para mais restritivos ou menos restritivos.

Isso valerá para a região como um todo, não havendo distinção entre municípios dentro dela. Montenegro, por exemplo, ficou na chamada “Região Covid” com outras 17 cidades, como mostra o mapa a seguir. Terá regras padronizadas junto de Canoas, Pareci Novo e Triunfo, por exemplo.

De acordo com o governador, a separação foi pensada pela interdependência de cada um quanto aos atendimentos de saúde. Seria “injusto” ser mais flexível com Pareci Novo se, no caso de um surto da doença, os munícipes ocupam leitos na cidade de Montenegro. Da mesma forma, Canoas fica na mesma região, pois também é referência em termo de leitos de UTI no caso em que já não aja disponibilidade nos hospitais montenegrinos.

O que ainda está por ser definido até segunda-feira são quais regras específicas valerão para a região. É que o governo deu alguns dias para diferentes entidades representativas opinarem sobre suas realidades antes de formatar o documento com os protocolos. Eles vão definir, por exemplo, que horas as empresas poderão abrir; quais os limites de lotação dos ambientes; que tipo de equipamentos de proteção precisam ser usados; dentre outras regras.

Tudo isso ainda será atualizado semanalmente, todo sábado, de acordo com a evolução da Covid-19 e a ocupação das instituições de saúde. Será lançado um sistema na internet para a consulta, onde o cidadão vai informar sua região e o tipo de atividade que exerce; então terá as regras que precisará seguir. Haverá bandeiras (amarela, laranja, vermelha ou preta) que vão da situação que demanda mais restrição a de menor restrição. Atualizadas, essas medidas já valem a partir da segunda-feira seguinte.

Veja a situação atual de cada município da “Região Covid”:

Montenegrinos terão que respeitar as mesmas regras que os demais munícipes da região de saúde. O critério principal para essa definição, que será atualizada semanalmente, será a ocupação dos leitos hospitalares disponíveis. Número de casos da Covid-19, número de óbitos e percentual da população idosa também serão levados em conta. Hoje, a bandeira que vale às cidades é a laranja, cujas restrições ainda estão atrás das bandeiras vermelha e da preta (que representa a pior situação possível)

1 – Montenegro
POPULAÇÃO: 66.596
% DE IDOSOS: 15,4%
CASOS: 8
CURADOS: 4
ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 19
LEITOS OCUPADOS: 10

2 – Triunfo
POPULAÇÃO: 26.286
% DE IDOSOS: 16,3%
CASOS: 8
CURADOS: 2
ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

3 – Nova Santa Rita
POPULAÇÃO: 27.414
% DE IDOSOS: 12,7%
CASOS: 1
CURADOS: 1
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

4 – Canoas
POPULAÇÃO: 357.168
% DE IDOSOS: 14,7%
CASOS: 34
CURADOS: 21
ÓBITOS: 2
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 78
LEITOS OCUPADOS: 57

5 – Esteio
POPULAÇÃO: 84.509
% DE IDOSOS: 16,9%
CASOS: 12
CURADOS: 4
ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 8
LEITOS OCUPADOS: 6

6 – Sapucaia do Sul
POPULAÇÃO: 147.481
% DE IDOSOS: 14,2%
CASOS: 21
CURADOS: 10
ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 10
LEITOS OCUPADOS: 8

7 – Capela de Santana
POPULAÇÃO: 12.559
% DE IDOSOS: 15,3%
CASOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

8 – Pareci Novo
POPULAÇÃO: 4.177
% DE IDOSOS: 18,1%
CASOS: 1
CURADOS: 1
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

9 – São Sebastião do Caí
POPULAÇÃO: 23.931
% DE IDOSOS: 16,1%
CASOS: 11
CURADOS: 4
ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

10 – Harmonia
POPULAÇÃO: 4.922
% DE IDOSOS: 18,4%
CASOS: 5
CURADOS: 5
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

11 – Maratá
POPULAÇÃO: 2.721
% DE IDOSOS: 24,7%
CASOS: 4
CURADOS: 2
ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

12 – Brochier
POPULAÇÃO: 5.087
% DE IDOSOS: 24,1%
CASOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

13 – São José do Sul
POPULAÇÃO: 2.418
% DE IDOSOS: 23,4%
CASOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

14 – Tupandi
POPULAÇÃO: 4.917
% DE IDOSOS: 14,2%
CASOS: 1
CURADOS: 1
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

15 – Salvador do Sul
POPULAÇÃO: 7.543
% DE IDOSOS: 16,9%
CASOS: 2
CURADOS: 2
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

16 – São Pedro da Serra
POPULAÇÃO: 3.631
% DE IDOSOS: 15,1%
CASOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

17 – Barão
POPULAÇÃO: 6.591
% DE IDOSOS: 19,2%
CASOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

18 – Tabaí
POPULAÇÃO: 4.816
% DE IDOSOS: 17,7%
CASOS: 7
CURADOS: 4; ÓBITOS: 0
TOTAL DE LEITOS DE UTI: 0

Dados atualizados às 15h de quinta-feira, 7 de maio. Fonte: governo do Estado e prefeituras

Deixe seu comentário